segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

O namorado da minha amiga

05/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga

Sempre achei aquele louro bonito, ele tem 1,90m e 85kg e olhos azuis, malhamos juntos na mesma academia e gosto demais daquele sorriso perfeito que ele tem. Nos conhecemos porque uma amiga minha é a sua atual namora, mas mesmo tendo um namorado daqueles ela vive de cara amarrada. O Marcelo (nome fictício) é um cara muito atencioso comigo, tanto que até fico sem jeito. Ele é muito educado, mas sem ser fresco. Marcamos, nós três, de fazer rapel dia desses; iríamos acampar na mata durante o final de semana. Eles iriam me pegar na minha casa e os esperava na varanda da sala quando eu vi a Hilux do pai do Marcelo encostar. Desci já com a mochila, pois não os queria fazer esperar, mas quando não vi minha amiga perguntei por ela daí Marcelo me disse que Luíza (nome fictício), minha amiga e sua namorada, na última hora brigou com ele e disse que não o queria ver até segunda. Segundo ele, nesses oito meses que namoram, ela sempre que está de TPM põe ele pra correr. Resultado, ele me disse que ficava sem jeito com o que havia ocorrido e que estava muito envergonhado e pediu que eu a desculpasse. Luíza sempre foi assim, a conheço faz três anos e ela tem essas coisas mesmo, não atende porta nem telefone e sempre quer ficar longe de todo mundo. Disse que não havia problema e que poderíamos acampar depois e que ele não ligasse, afinal “mulher tem dessas coisas”. Diante do que eu falai ele rapidamente retrucou dizendo “de forma alguma... quero ir ainda hoje”; era sexta-feira à tarde e eu no princípio achei melhor não, porém ele insistiu dizendo “Claudinho, (ele me chama assim e eu adoro), não vamos desistir do nosso final de semana por conta de uma TPM não é?” Eu concordei, mas disse que tinha receio que ela fosse ficar ressentida, mas ele me acalmou dizendo que não era a primeira vez que ela o botava pra correr quando ficara na TPM e que depois tudo ficava como antes e que ela só precisava de um tempo.
05/04/07

Anônimo

Continuação

Daí pensei que deveria ir mesmo, afinal eu adoro rapel e o Marcelo é uma das melhores companhias que conheço, fora o fato que ele é muito agradável como amigo, mas até aí nunca havia fantasiado nada. A tarde estava linda e passamos no mercado para compra umas cervejas, eu estava sem dinheiro e só com o cartão de crédito, pensei que pudesse ir até o caixa 24h do supermercado, mas quando me dirigia pra lá e perguntou: “Aonde vai?” Respondi; “Ao caixa eletrônico, porquê?”. Ele voltou a inquirir:”para quê?” Eu respondi que só estava sem dinheiro e que só tinha o cartão de crédito e que talvez precisasse de ter dinheiro caso fosse necessário. Ele se aproximou, me segurou pelo braço e disse: “você está comigo”; tentei dizer que iríamos dividir as despesas, mas ele me interrompeu me mantendo preso pelo braço e com o dedo indicador na minha boca fazendo aquela cara que se faz quando se quer silêncio e aquele biquinho caracterísco dizendo: “você está comigo, é meu convidado”. Eu fiquei meio sem jeito, mas como dizer não para um homem daquele tamanho, concordei dizendo que então pagaria as compras com meu cartão de crédito ao que ele respondeu: “isso nós vemos depois”. Já havia percebido que Marcelo é do tipo cavalheiro e que sempre é quem quer pagar a conta, mas mesmo assim fiquei sem jeito, nunca ninguém me pagou nada. Bom, durante as compras ele sempre ficava perguntado o que eu achava que deveríamos levar e só comprou o que eu gosto. No caixa ele se adiantou e pagou a conta e daí abastecemos o carro e partimos. Pouco depois de deixarmos o supermecado abri uma cerveja para mim e perguntei se ele queria uma também, “bebo com você, você se importa?”, “Claro que não” respondi. Ele colocou o mp3 do radiohead pra tocar e eu disse que adorava aquela banda e ele disse: “Eu sei disso”. Perguntei como ele sabia e ele respondeu que percebeu que sempre que tocava em algum lugar eu acompanhava cantando também.
05/04/07

Anônimo

Continuação

Sempre saímos nós três, Luíza, Marcelo e eu; Luíza sempre querendo me arrumar uma namorada, pois ela não sabe de mim. Perguntei a ele: “você percebeu é?” Ao que ele respondeu que sim e disse que eu cantava bem. Agradeci meio sem jeito, mas com um sorriso no canto dos lábios. Tudo estava legal naquela tarde, o céu, o sol, a cerveja, o som, e de repente percebi o quanto gostei de Luíza não ter vindo, Marcelo estava mais solto e seu sorriso iluminado pela tarde parecia ainda mais bonito. Ele me disse que adorava o radiohead também e que sabia cantar Creep; eu disse que não acreditava porque era a minha música favorita e ele disse: “eu sei” e deu um sorriso e olhou pra mim. Um silêncio se fez por alguns instantes. Como você sabe? Perguntei; “Vi como seu olho encheu de água quando ela tocou na formatura do Pablo” Realmente isso aconteceu, a formatura teve um baile muito legal e acabei bebendo demais e terminei por ficar com uma amiga da Luíza, isso aconteceu outras vezes, mas nesse dia do baile o cara da banda que tocou no baile interpretou de uma forma muito linda, eu acabei chorando um pouquinho na verdade eu estava lembrando de um cara por quem fui apaixonado, mas de quem eu nunca pude chegar perto, mas logo parei porque a galera começou a me zoar e sabem como é. Contudo não consegui lembrar se naquela época já havia sido apresentado a Marcelo ou não, não tinha certeza. Bom o fato é que a viagem estava muito legal, falamos de tudo, de carros, trilha, de futebol, de rapel, e nada de mulher. Já havia notado que Marcelo não falava do quanto uma era boa ou a outra era gostosa coisa comum entre os homens, na verdade ele não fala sacanagem nenhuma, nem olha quando uma mulher passa, se olha é muito discreto.
Chegamos ao local onde montamos acampamento umas três horas depois que tomamos a estrada, armamos a barraca e acendemos o fogo porque já estava anoitecendo e na mata anoitece, não sei porque, mais rápido.
05/04/07

Anônimo

Continuação

Ele me perguntou o que eu queria comer e eu disse em tom de brincadeira, me surpreenda, eu sabia que ele cozinhava muito bem, Luiza vivia dizendo isso e ele preparou uma omelete deliciosa que quando provei disse que nem parecia comida de acampamento e ele respondeu: “não é que é acampamento que precisa ter comida ruim”. Eu concordei e disse que ele poderia abrir um restaurante, mas ele disse que só cozinhava para que era especial pra ele. Eu, já um pouco alto por causa das oito cervejinhas que tomamos disse a ale: “assim eu também vou até me sentir especial”, ele deu um daqueles sorrisos que derretem iceberg e perguntou: “quem disse que não?” Eu respondi com um sorriso. Bom daí eu comecei a perceber como aquele cara era além de muito gostoso, um cara extremamente legal. Ele disse que tinha uma surpresa eu perguntei o que era e ele mostrou uma caixa de isopor com pelo menos umas dez garrafas de vinho. Eu estou afim de tomar um porre, disse ele sorrindo, você me acompanha, perguntou daquele seu jeito educado de sempre, é claro Lorão, esse é o apelido que a nossa turma deu a dele, ele sorriu e abriu a primeira garrafa. Mesmo não sendo um cara fresco ele se permite a alguns requintes, tipo, ele trouxe três taças de vinho. Ele falava sobre o nome das uvas e da qualidade do vinho, aprendeu com seu pai que é delegado federal e que é apreciador, eu disse que não entendia muito e que só conhecia o básico, mas que adorava. Eu posso ensinar a você se estiver afim, disse ele, “claro que quero” respondi. A companhia dele era muito agradável e pensei no quanto minha amiga estava perdendo e disse, “ia ser perfeito se a Lu tivesse vindo também, não é?” Está sendo perfeito, disse ele de forma séria e depois sorriu, mas que não pude interpretar se era de aborrecimento com ela ou se achava legal só nós dói estarmos ali. Não tenho o costume de tomar muito vinho e já estávamos na segunda garrafa, eu ria das piadas dele, todas sem malícia, mas muito divertidas.
05/04/07

Anônimo

Continuação

Só falta um violão agora, eu disse, Ele perguntou se eu não havia visto o violão no carro, eu disse que não e ele foi pegá-lo, quando voltou perguntou se eu tocava e o respondi que mais ou menos. Toquei algumas da Legião Urbana e passei pra ele, ele tocou algumas da Legião também. Estávamos nos divertindo, eu fui pegar mais vinho, demos um tempo, apreciamos um pouco as estrelas, falamos da Nasa, do homem na lua e aí, como sei que ele fez intercâmbio nos EUA eu perguntei o que ele sabia cantar em inglês e ele respondeu que algumas coisas, bom, sem que eu o percebesse começou com os acordes da Creep que é a minha música preferida, até então, enquanto era só acordes ele estava de olhos fechados e meu coração começou a bater mais forte, ele abri os olhos e me perguntou, enquanto continuava com os acordes, se podia continuar, eu disse que sim, mas pra ele não se importar se eu chorasse, ele sorriu e disse se seu chorasse ele me abraçava. Achei a voz dele até mais bonita que a do vocalista da banda, ele cantou o tempo todo com o olhar fixo pra mim com se quisesse dizer alguma coisa, e eu não consegui manter o olhar nele, desviava, mas eu não pude segurar e chorei mesmo, ele continuou cantando com um sorriso e quando terminou disse: acho que não seria um bom cantor porque me fez chorar e me deu um dos abraços mais gostosos que já provei, eu disse que tinha sido a música e ele respondeu sorrindo: “Eu sei Claudinho”, fez um carinho ligeiro na minha cabeça e se levantou pra pegar mais vinho. Contamos mais umas piadas, e histórias engraçadas e sorrimos muito, estava tudo muito bom. Acho que bebi além da conta e “desmaiei de sono”, acordei no outro dia com uma puta dor de cabeça. Marcelo já havia se levantado, tomado banho gelado no rio e estava com a aparência ótima, eu estava com a cara péssima. Ele havia feito um café da manhã muito bom, o dia foi legal, fizemos trilha e descemos um paredão que até que não era tão grande uns 15m, mas valeu.
05/04/07

Anônimo

Continuação

Ficamos esgotados com as atividades do sábado e fomos dormir mais cedo, não sem antes tomar umas duas garrafas de vinho, mas dessa vez não desmaiei de sono, fomos deitar sentindo muito frio, o clima virou do avesso e a temperatura baixou muito, acordei durante a noite com Marcelo me chamado pra deitar no colchão inflável de casal que ele levou, meu saco de dormir não isolava suficientemente o calor e ele disse que me ouviu gemer de frio. Deitar com aquele cara foi definitivo pra eu me apaixonar por ele, além de cheiroso e quentinho ele não roncava, acordei, pouco antes do amanhecer, meio sem graça porque durante a noite eu colei nele e pus a cabeça no seu braço, ele estava deitado de barriga para cima. Quando ele percebeu que eu acordei ele olhou pra mim e sorriu porque viu que eu fiquei sem graça e daí disse: “Não tem nada não Claudinho, tava um puta frio”eu me desculpei e disse que ia dar um jeito no meu saco de dormir e ele falou: “de jeito algum, você vai continuar dormindo comigo e se fosse eu que tivesse te abraçado a noite toda você ia achar ruim?” respondi que não. Percebi com isso que eu o abracei a noite inteira, mas ele não se importou. Acho que ele entendeu que eu estava dormindo e não levou a mal, mas acho também que é por isso que dormi tão bem. O fato é que comecei a ficar cada vez mais ligado nele e comecei a perceber que ele fazia questão de me dar atenção. O domingo foi ótimo, encontramos um paredão um pouco maior para descemos, uns 20m talvez. Arrumamos as coisas e voltamos na noite de domingo. No caminho ele pareceu muito mais próximo de mim do que quando partimos e disse devíamos acampar novamente juntos no próximo feriado. Quando ele me deixou em casa me deu um abraço forte, percebi seu corpo de outra forma, notei como era gostoso o calor do seu abraço e me permitir curtir aquele momento. Amanhã eu te ligo disse ele quando entrava no carro.
Tentei falar com Luíza e sua mãe disse que ela estava dormindo já.
05/04/07

Anônimo

Continuação

Ele me telefonou me convidando para almoçar com ele na segunda. Eu aceitei e repetimos isso ontem na quarta-feira. Luíza só atendeu seus telefonemas na terça à tarde dizendo que ia ter que viajar para porque sua avó estava doente.
Marcelo acabou de me telefonar perguntando se eu quero passar o final de semana com ele no sítio do pai dele, o que devo responder
Amigos o fato é que eu acho que estou apaixonado pelo namorado da minha amiga, o que devo fazer?
05/04/07

Anônimo

Link da música que ele cantou pra mim

05/04/07

Huahahuah...vcs já se apaixonam pelos namorados das amigas hein? queria eu ter uma amiga com um namorado desses me dando mole...cara, antes eu sempre dizia que dependendo da amiga, não valia a pena, mas como um cara disse uma vez, para elas é fácil arrumar um cara...para nós não...eu acho que vc devia aceitar...e acho que esse cara é entendido...aproveita.
06/04/07

Anônimo

E agora?

Luiza viajou e para minha surpresa o Marcelo acabou de ligar dizendo que vem me pegar pra passar o findi com ele. O que eu faço?
primeira  |  < anterior  |  próxima >  |  última mostrando 11-20 de 2.239 
06/04/07

Jonathan

=O

passar o finde com ele???
na casa dele?
ACEITAAAAA!!
vo ficar quetinho naum vo opinar em nada... OBS: Naum esquece de postar oq irá acontecer! xD
09/04/07

Anônimo

Páscoa com o namorado da minha amiga parte 01

Galera esse é o relato de como foi meu findi com o Marcelo, desculpem por ser logo, mas tenho que desabafar senão vou explodir. Marcelo chegou e tocou o interfone, fiquei gelado e estático. Pensei que se não atendesse ele talvez fosse embora, ledo engano; acho que pensei assim porque eu o queria ver, mas sentia certo receio, sei lá; Ele me ligou no celular e não tive como negar que estava em casa porque na hora em que atendi, justo na hora, passava um carro de som, daí não havia como escapar. Eu atendi e ele perguntou se o interfone estava funcionando eu disse que às vezes ele dá umas palas e ele emendou dizendo: “deve ser por isso que você não ouviu eu tocar! Abre a porta pra eu subir”. Como eu ia dizer não??? Ele subiu e eu abri a porta do apartamento, eu estava só porque meus pais haviam viajado, ou pelo menos tentariam, a promessa é que não haveria “apagão aéreo”, faz um bom tempo que não visitam minha irmã e aproveitaram a páscoa pra isso. Bom ele entrou e eu, sem graça de dizer que não ia, perguntei se ele queria tomar alguma coisa ao que ele respondeu que sim dai perguntei o que ele preferia, água, suco, café, cerveja e disse que só não tinha vinho. Ele me olhou sorrindo dizendo que o que eu quisesse oferecer. Como o dia estava abafado eu ofereci uma cerveja que tomamos na varanda. Falamos sobre o caos aéreo e sobre futebol, e eu estava querendo mesmo era dizer que preferia não ir para o sítio do pai dele. A certa altura ele disse: “Bom vamos arrumar a sua mochila?” Eu disse sim, sem pensar direito e achando no meu íntimo que estava indo de encontro à tentação. Marcelo estava usando perfume delicioso que eu não conhecia e que mesmo apesar do calor não incomodava. Como ia negar alguma coisa para aquele cara tão legal? Como dizer para ele que ele dirigiu até aqui de graça? Poxa vida, o que eu ia fazer? Bom, fomos para o meu quarto e comecei a arrumar a mochila.
09/04/07

Anônimo

Páscoa com o namorado da minha amiga parte 02

No meu quarto só há minha cama, o armário embutido, a mesa com este computador e uma cadeira de plástico que estava rachando,Ele ficou de pé eu e disse que ele podia sentar, ele puxou a cadeira e nela sentou, mas como ele é muito mais pesado que eu, ela não agüentou e rompeu e ele caiu. Foi muito engraçado, ele não se machucou e começou a rir, e eu o acompanhei no riso enquanto eu o ajudava a levantar. Acho que eu estou te devendo uma cadeira nova não? Disse ele com aquele sorriso que me hipnotiza. Eu disse que nada. Ele se levantou e sentou na minha cama rindo e dizendo: “essa daqui eu acho que não quebro. Pensei comigo: Quem dera. Mas afastei o pensamento e voltei a arrumar a mala. Ele disse que meu quarto era organizado e que isso era um ótimo sinal. Eu devo confessar que adorei a visão de tê-lo sentado na minha cama e ainda mais porque o seu cheiro ficou no meu quarto. Mais tarde descobri que o perfume que ele usa é um Armani. Terminei de arrumar tudo e descemos. Entrar no carro dele era relembrar como foi agradável o final de semana passado. Nos dirigimos para o sítio do pai dele; no caminho perguntei se havia conseguido falar com a Luiza. Ele respondeu que ela havia telefonado pra ele e dito que estava tudo bem e pra ele não se preocupar, que voltava logo, mas que sua avó não estava bem. Estranhei o fato de ele não ter ido com ela, porém ele se adiantou e me disse que queria até ter ido, mas a Lu havia viajado antes sem dizer nada a ele e que ela teria dito que assim preferia por ser um assunto muito íntimo de família. A ele só restou concordar. Sobre a Lu nada mais falamos durante todo final de semana, pois percebi certo travo de amargor ou certa mágoa dele para com ela, talvez em razão dela o tratar daquela forma nos últimos dias; ultimamente ela estava realmente irritadiça, talvez por causa do câncer da sua avô. Quando ao sítio chegamos lá estavam seus pais e mais uma tia. Outras pessoas deveriam chegar no sábado.
09/04/07

Anônimo

Páscoa com o namorado da minha amiga parte 03

A casa apesar de muito confortável contava só com quatro quartos, um para seus pais, outro para sua tia, o quarto dele e o último que era o dobro dos outros três para os que se juntariam ao grupo na sexta, mas que estava vazio e teríamos que montar as camas para as visitas. Pelo que soube o número seria de mais três pessoas. Dividimos o quarto dele que só tinha uma cama de casal e uma dobrável que não tinha um aspecto muito confortável, parecia precisar de reparos e eu pensei que nela eu dormiria, afinal de contas, não queria parecer folgado. Aproveitamos a sexta na beira da piscina que era muito boa, o almoço foi feito pela sua mãe que cozinha muito bem, acho que é dela que ele dever ter puxado o dom para a culinária. Jogamos truco com seu pai e sua tia; adorei ver como ela gritava, ela é uma cinquentona muito animada. Eu relaxei e gritava também junto com o seu pai que é um senhor excepcional e que tem aquele jeito de fazer qualquer um se sentir filho dele. Marcelo tem razão de ser tão meigo, seus pais são muito legais, queria ter crescido numa família assim,tão amorosa, meus pais brigavam muito e só de uns anos para cá diminuíram, mas sempre rola um pau de vez em quando, me acostumei e acho que vão brigar até a morte. Bom, depois de algumas partidas, os pais de Marcelo e sua tia se recolheram para a um cochilo, eles têm esse costume e achei engraçado. Marcelo também e me perguntou se eu não queria dar uma dormidinha. Respondi que ele podia dormir e que não se importasse comigo. Como assim? Perguntou ele. Como não vou me importar com você? Se você não tivesse aqui comigo esse feriado ia ser um tédio só. Vou tirar uma soneca aqui na rede perto de você, disse ele sorrindo. Estávamos nas redes da grande área coberta que circunda a casa. Ficamos ali, tomei mais uma cerveja, dei um mergulho e voltei pra rede.
09/04/07

Anônimo

Páscoa com o namorado da minha amiga parte 04

Não leve a mal, nem pense coisa errada de mim, amigos, mas houve um momento em que eu fiquei admirando aquele homem enorme deitado na rede com aquela expressão de bebezão loiro dormindo e agradeci a Deus pelo fato da Lu não ter ido. Eu sei o quanto este pensamento foi biltre, não precisam me falar. Mas ocorre é que me deliciei vendo aquele homenzarrão deitado na rede dormido feito uma criança. Acabei por cochilar também, acho que dormi por uns vinte minutos e logo acordei, não tenho o hábito de dormir durante o dia. Quando abri os olhos Marcelo ainda dormia, estava em sono profundo, notei que o volume da sua bermuda havia aumentado e fiquei imóvel olhando, todos ainda dormiam naquela tarde preguiçosa, descanso merecido, Marcelo trabalha muito e divide seu tempo entre a facul e o trabalho, sei que às vezes há ele chega à casa às 23h, por isso quando pode dormir, desaba. Enquanto devaneava, notei que Marcelo colocou a mão dentro da bermuda, faço isso dormindo também, mas ele não acordou. Que delícia foi apreciar aquela cena. Eles devem ter dormido por umas duas horas e quando Marcelo acordou eu estava na piscina, ele se aproximou se espreguiçando, deliciosamente e me disse: Você nem cuidou de mim não foi? E deu aquele sorrisão que eu adoro. Eu respondi que com aquela água geladinha eu não podia resistir. Então preferiu a piscina não foi? Ele sorria agora enquanto tirava a bermuda; estava de sunga, por baixo. GENTE, a sunga era branca, e eu simplesmente, sou tarado em sunga branca. Como eu fiquei meio bobo com aquela visão, aquele cara que eu acho muito gostoso só de sunguinha branca eu perguntei qualquer coisa só pra não dar bandeira; lembrei, perguntei quando íamos jogar truco novamente porque eu queria dar outra surra nele.
09/04/07

Anônimo

Páscoa com o namorado da minha amiga parte 05

Surra não é, Claudinho? Eu vou te mostrar quem dá surra em quem por aqui. Ele disse isso fingindo estar bravo, mas com um sorriso lindo no rosto. Pulou na piscina e começamos a brincar de afogar um ao outro. Adorei brincar disso com ele. Foi meio difícil porque eu só tenho 1,73m e levei desvantagem com aquele gigante, ele me imobilizou e perguntou ma agarrando por trás e me perguntou: Quem é que vai dar surra em quem? Eu respondi que eu ia dar uma surra nele, ele me apertou mais forte e perguntou: ”Quem?” daí eu respondi que ele ia me dar uma surra, e ele me soltou, sorrindo e dizendo que queria revanche. Foi divertido e eu gostei de ter sido imobilizado por ele, foi gostosa . Não lembro quando foi que começamos a ficar tão íntimos, tão amigos, mas acho que foi quando a Lu descobriu a doença da avó faz uns três meses, mas ficando mais próximos cada vez mais. Passamos a nos freqüentar mais e a estar mais juntos desde então. Aproveitamos o entardecer num passeio a cavalo. Como não sei montar, Marcelo me ensinou, ele montou atrás de mim e fizemos umas lições básicas. Mais uma vez meu coração quase saiu pela boca ao sentir aquele homem atrás de mim, sentir seu cheiro me fez ficar zonzo. Ele notou que eu estava nervoso e disse com aquele sotaque delicioso do interior de São Paulo: “Fica com medo não, eu não vou deixar nada te acontecer”. Aprendi rápido e ele montou em outro cavalo e pudemos cavalgar até o anoitecer. Vimos a lua nascendo e retornamos para o jantar que estava uma delícia e, como não era de se estranhar, com muito vinho, observei que a família de Marcelo, realmente bebe muito para os padrões da minha. Depois do jantar ouvimos as estórias do pai dele até mais tarde até o sono chegar, gosto de ouvir esses causos do interior e o pai do Marcelo, como bom filho de imigrante tinha muitos.
09/04/07

Anônimo

Páscoa com o namorado da minha amiga parte 06

Os pais e a tia de Marcelo foram se recolher, como eles dizem, e ficamos nós dois conversando deitados nas redes até que em dado momento eu acho que dormi enquanto Marcelo falava, Despertei com ele me pegando na rede pra eu ir dormir, acho que eu estava meio bêbado, acho não, corrigindo, eu estava de pilequinho sim. Você agüenta andar? Perguntou Marcelo ao que respondi: “Lorão, eu to com as pernas moles” ele deu uma gargalhada deliciosa e me carregou nos braços até a cama. Eu já havia visto ele fazer isso com a Lu, com a TT, até com o Pedro quando ele estava de gesso, mas sentir-me carregado por ele me fez sentir o cara mais especial do mundo. Ao chegar ao quarto eu automaticamente tentei abrir aquela cama de campanha, como eles a chamam, mas, galera, eu estava meio sem equilíbrio e caí. Ele deu outra gargalhada gostosa e eu ri também, Claudinho, o que você está fazendo? Ele indagou. Arrumando a cama horas! Respondi com a voz meio pastosa. Você vai dormir comigo, disse Marcelo. Na sua cama? Perguntei. Claro, não sobrou outra e essa aí não funciona, você se importa? Prometo que não ronco, disse ele com o senho franzido e olhando para baixo como que querendo se desculpar. Tudo bem, respondi, Mas vê se não ronca hein? Emendei enquanto ele deva outra gargalhada e me cobria. O colchão era muito macio e o edredom muito cheiroso, não há dúvida que dona Ana é uma ótima dona de casa. Durante a noite meu sono foi entrecortado por momentos em que eu acordava e logo depois voltava a dormir. Em um desses momentos acordei e vi que o Marcelo havia se virado e colocado sua perna em cima de mim e o braço na minha cintura, ele respirava na minha nuca. Pensei em acordá-lo, tirar o seu braço ou a perna ou os dois, pensei em me mexer até ele acordar, pendei em um monte de coisas, mas fiquei quietinho, meu coração ao contrário parecia que ia sair pela boca.
09/04/07

Anônimo

Páscoa com o namorado da minha amiga parte 07

Lembro de ouvir a Lu dizer que ele não roncava, mas virava muito durante o sono e que às vezes puxava a coberta dela. Optei por nada fazer, percebi que era a primeira vez que eu dormia de conchinha com alguém. Sei que eu fui um filho da puta de amigo com a Lu, mas eu agradeci a Deus mais uma vez ela não ter ido. Senti que Marcelo teve uma ereção durante o sono e o senti dar umas “bombadinhas” lentas e leves em mim, como é natural todo homem fazer, mas sei que nesse momento eu acho que me apaixonei definitivamente por ele. Voltei a dormir assim, com ele colado em mim eu estava tão feliz que não tive ereção só aquela sensação gostosa de pertencer a alguém, nem que fosse só naquele instante, acho que ando meio carente demais. Ele despertou primeiro que eu e já estava de pé e vestido quando acordei. Bom dia bela adormecida, disse ele com um sorriso diante de mim quando eu levantava da cama. Não sei se ele percebeu que havíamos dormido abraçados ou se ele se virou antes de acordar, não sei, eu não toquei no assunto ele tampouco. Fomos tomar café da manhã e notei que a mesa havia sido arrumada para mais oito pessoas. “Os meninos virão todos” disse a mãe de Marcelo se referindo aos primos dele; engraçado que ele quase só tem primos homens. “Marcelo não esquece de armar as camas” Disse sua mãe. Não demorou e eles chegaram; um mais lindo que o outro, todos enormes eu era o menorzinho, todos loiros, acho que era o tipo dominante na família dele eu era o único que tinha cabelo preto. Todos os garotos muito educados, mas muito simpáticos e brincalhões, e todos falando e falando muito e alto. Era como ter ido a uma festa. Devoraram aquele café da manhã de hotel, eles também comiam muito mesmo, o dobro de mim, Marcelo mesmo come sempre três vezes mais que eu, até acho divertido isso e brinco dizendo que isso é pra manter um corpo daquele tamanho. Depois disso fomos jogar uma pelada; cinco de cada lado, vestidos contra sem camisa.
09/04/07

Anônimo

Páscoa com o namorado da minha amiga parte 08

Muito engraçado, eles não muito perna de pau e, acreditem galera, marquei dois gols, claro de na hora da comemoração procurei Marcelo para abraçar, o gostoso é que ele me buscava também. Homens, muitos, notei que adoro estar entre eles e ali pareceu um pedaço do céu com aquela machaiada toda rindo e brincando. Depois do futebol um banho na ducha, há duas e tivemos que nos revezar, pois todos queriam tomar banho ao mesmo tempo. A mãe de Marcelo faz questão que se tome uma ducha antes de entra na piscina, “ Pra não sujar a água” ela diz com aquele jeito de dona de casa caprichosa, vocês não acreditariam como a cozinha dela é limpa. Bom, dentro da piscina, mais brincadeira e muita cerveja. Pensei em só tomar cerveja para não ficar tonto, besteira minha, fiquei tonto do mesmo jeito que todos. Marcelo ficou ao meu lado todo o tempo, mesmo sem deixar de dar atenção a todos. Ele sentava do meu lado, ficava perto de mim dentro da água, acho que era pra eu não me sentir deslocado, porque não conhecia ninguém. Às vezes eu o olhava e ele estava sorrindo pra mim. Mas depois da quarta latinha eu já falava com todos e trocava o nome do todo mundo, eles riam da minha confusão. O pai do Marcelo começou a fazer o churrasco para o almoço, mas disse para um dos meninos continuar a tomar conta porque ele teria de voltar mais cedo pra cidade pra levar a mãe e a tia de Marcelo para a missa saíram antes do almoço. Na despedida o pai dele me deu um abraço que me fez lembrar os dias mais carinhosos do meu pai, sua tia fez o mesmo. A mãe dele me deu um abraço, um beijo e uns beliscões nas bochechas, eles são muito afetuosos, mais do que eu estou acostumado; beijam-se e abraçam. No começo senti certo desconforto porque lá em casa não é assim, mas no domingo já estava gostando. Ela recomendou ao Marcelo que cuidasse de mim “Dá comida direitinho por Claudinho e cuida dele, viu Marcelo?” Disse ela.
09/04/07

Anônimo

Páscoa com o namorado da minha amiga parte 09

“Querido, volte sempre que quiser e manda um beijo pra sua mãe (engraçado é que ela nem conhece minha mãe rss). Bom, churrasco quase pronto e aquela horda de loiros começou a atacar a churrasqueira. “Olha lá, parece um monte de viking atacando uma aldeiazinha.” disse Marcelo sorrindo pra mim. “Eu vou lá tentar salvar alguma coisa pra você” Falou o Marcelo rindo e novo. Ele trouxe só Lingüiça e peito de frango assado. “Essa são as únicas coisas que eu gosto no churrasco” eu disse a ele, “Eu sei” respondeu ele dando um sorriso. Desculpem-me o palavrão, mas “poxa” galera, quando eu ouvi ele falar aquilo eu quase deixei o prato cair, meu coração deu uma acelerada, mas consegui disfarçar legal. “Como você sabe? Observou também?” perguntei com quem não queria nada. “A Lu me disse,” ele respondeu de forma natural. E o que mais você sabe? Disparei. Um monte de coisas, ele respondeu, dando uma piscadinha de olho que me enlouquece, mas que na qual não consigo identificar malícia. “Não acredite em tudo!” eu disse querendo tornar menos denso esse papo e querendo dar uma esquivada, eu não ia ter condições de manter o rumo da prosa sem me entregar. Ele deu uma gargalhada gostosa e seguimos falando de outras coisas. Estávamos sentados conversando com um dos seus primos, que também é lindo, educado e brincalhão (ô família abençoada pensei rss), quando eu perguntei se havia mais lingüiça, ele disse olhando pra mim fazendo aquela carinha de pena: “Pô nem tem mais Dinho. (Dinho?!?!?)” Ele agora estava me chamando de Dinho! Aí eu pergunto: galera, não é pra se apaixonar por um cara desse? Bom, voltando, Ele disse assim: “toma aqui da minha, Ele continuou ouvindo o primo dele e como se fosse a coisa mais comum que houvesse entre nós, me deu uma rodelinha de lingüiça na boca, bom, como eu já estava meio boracho, meio bebinho; eu e todos, aceitei na boa e continuei prestando atenção no que o primo dele falava.
primeira  |  < anterior  |  próxima >  |  última mostrando 21-30 de 2.239 
09/04/07

Anônimo

Páscoa com o namorado da minha amiga parte 10

Foi a primeira vez que alguém me deu algo na boca, acho que nem teve sacanagem nem nada da parte dele. PÔ! Mas eu me amarrei naquilo, e ele me deu outros pedaços na minha boca na boa, às vezes sem mesmo olhar pra mim, como um pai, um tio, sei lá alimentando uma criança. Bom eu pensei, “já que estou na chuva, vou me molhar” “Tô nem aí!!!”. O primo dele que estava com a gente nem estranhou, e é como se nem tivesse visto, acho que isso entre eles é normal, acabei vendo que minha família é que é meio preconceituosa e acabei ficando meio preconceituoso também. Os homens lá em casa, mal apertam as mãos enquanto na de Marcelo se beijam, se abraçam como se fosse a coisa mais natural do mundo. O carinho parece ser muito natural entre eles. Enquanto falávamos com o Pedro, esse primo dele, houve um momento em que eu prestava atenção no primo dele e percebi que Marcelo olhou pra mim e deu um sorriso como que se lembrando que eu estivesse ali, não que houvesse esquecido, mas tipo achado bom de eu estar perto. Percebi isso, mas continuei olhando para seu primo. Como era páscoa a mãe de Marcelo não ia deixar passar em branco e, claro, preparou uma surpresa. Ela havia deixado ovos de chocolate, mas só havia seis, mesmo assim essa descoberta rendeu muita alegria para aquela primaiada faminta (ô galerinha que come, dá até gosto olhar! rss). O Guto gritou: “Aê galera, ovos de páscoa, mas só tem seis!”.Daí tivemos que reparti-los entre nós. Guto aproximou-se de mim e me olhando dentro dos olhos falou “Claudinho, esse aqui é pra você”. Permitam-me um comentário, QUE TESÃO É ESSE GUTÃO, MUITO CONQUISTADOR ELE, EU ME SENTI UMA MINA SENDO CANTADA, SE ELE TEvE INTENSÃO OU NÃO SEI LÁ, MAS QUE DEU ATÉ VONTADE DE DAR UM MORDIDA NAQUELE MUQUE DELE, A ISSO DEU. “Você se vira, Marcelo, o resto é da galera” disse o Guto zuando com o Marcelo. Eu divido com você Marcelo. “Está vendo? O Dinho vai dividir comigo viu, Guto” Marcelo falou.
09/04/07

Anônimo

Páscoa com o namorado da minha amiga parte 11

“Claudinho, divide não, esse é mó chocólatra, ele vai comer o seu ovo todo” Disse-me o Guto rindo. “Dinho você me ajuda a lavar a grelha?” Perguntou Marcelo. Claro que enquanto cada um dos primos se dedicava a lavar ou por alguma coisa no lugar (espantosa essa noção de ordem dessa galera, mas acho que agiram assim porque a mãe do Marcelo disse que não queria ver baderna e pelo que sei ela fica brava com bagunça) Claro que te ajudo – respondi”. “Trás o ovo” disse ele; obedeci. Na verdade ele só queria minha companhia. Me dá um pedacinho, ele pediu. Como ele estava com as mãos ocupadas, quando eu tirei o pedacinho, ele veio pegar com a boca, e eu, como ele já havia feito assim pra mim, não achei que haveria problema, logo, dei na boca dele. O chocolate deu uma derretida e melou o meu dedo daí numa dessas vezes que dei na boca dele ele chupou meu dedo de olhos fechados e soltou um “humm”, abriu os olhos, sorriu e falou: “Chocolate é o meu ponto fraco”. Galera, tive uma ereção, nem notei se ele a viu ou não o fato é que essa brincadeira me deixou extasiado, ele não fez com malícia nem olhar de sacanagem e penso que foi isso que me deixou mais doido. Terminado o trabalho da churrasqueira resolvemos jogar truco. Muita gritaria, Mais cerveja e em certo momento notaram que o Guto e o Paulo ganharam três partidas direto e alguém disse: “O Gutão ta tendo sorte demais”, “É o coelhinho da páscoa aqui” e apontaram pra mim. Todo mundo deu uma gargalhada e eu também. Mas o Gutão disse: então não tira ele daqui não me segurando pela cintura! Fica aqui meu pé de coelho! Disse ele.
09/04/07

Anônimo

Páscoa com o namorado da minha amiga parte 12

Marcelo disse com cara fechada: “Coelhinho, vem pra cá”. Guto protestou, mas acabou concordando. Marcelo me segurou pela cintura e enquanto continuava a jogar, daí, por coincidência Marcelo e Pedro ganharam a partida. Zuação geral. Guto disse: coelhinho volta pra cá. Não! Disse o Pedro! E me segurou com o Marcelo. Eu sei que coincidentemente Marcelo e Pedro ganharam cinco seguidas e Pedro me deu um beijo na bochecha. Comemorando a surra que deram no Guto e no Paulo. Depois disso levantaram da mesa e rolou mais cerveja. Isso rolou durante todo resto de tarde e noite a dentro. O pai do Marcelo ligou e disse que era para todos só voltar na manhã seguinte para não dirigir “ruim de pinga” e que se soubesse que alguém tinha ido embora ia mandar a viatura atrás rss”. Surgiu um problema, não se havia montado as camas, extras no outro quarto, esquecemos completamente disso. Dez caras e só três camas de casal. A galera meio ruim de tanta cerveja disse que qualquer lugar esta bem e nem se importaram em dividir as poucas camas. O jeito foi dormir quatro na cama dos pais de Marcelo que é bem grandona, três na do outro quarto que era da tia dele e três no quarto de Marcelo. Fiz uma descoberta, ninguém queria dormir com o Marcelo dizendo que ele se mexe a noite toda e não deixa ninguém dormir. Pedro ia dormir conosco, mas lembrou das redes na varanda e a coisa ficou menos congestionada. Fomos deitar um pouco mais cedo até porque já estávamos exaustos do dia, e havíamos bebido muito. Antes ainda rolou um violãozinho, e eu cantei Stay do U2, o Marcelo meio que ficou pensativo quando acabou a música e foi até parte da piscina que é mais longe da casa. Achei que havia feito algo que não era legal, fui atrás dele e perguntei se ele estava bem. “Agora sabe que não é só você que chora quando ouve uma música que te toca” Disse Marcelo com os rasos de lágrimas.
09/04/07

Anônimo

Páscoa com o namorado da minha amiga parte 13

Não sei em quem ou o que ele pensava, mas eu dei um abraço nele e dele ouvi: “É coelhinho, você me pegou” e recebi um sorriso triste dele. Tentei me desculpar,mas ele disse: “não precisa pedir desculpa, amo essa música, era a favorita do meu irmão”. Era?, perguntei de burro que sou. “Morreu faz quatro anos num acidente, eu estava no banco do carona dormindo, nada me aconteceu. Uma carreta jogou a gente pra fora da estrada, quando eu acordei, ele estava muito ferido, me deu um sorriso e disse: “Marcelim cuida da mãe e do pai porque eu vou embora mais cedo, manin” Ele não resistiu aos ferimentos, se foi antes de chegar ao hospital emendou Marcelo. Eu jamais pude imaginar que Marcelo tinha outro irmão, acho que nem a Lu devia saber, e quando eu ouvi aquilo não pude segurar minhas lágrimas e desabei no choro com ele. Meu Deus, eu não queria trazer aquele tipo de recordação de forma alguma e me desculpei com ele e ele me disse que seu irmão era um cara legal, dois anos mais novo que ele e que ele ia amar ter me conhecido. Eu acho que amar, amor, beijo, abraço, carinho e calor, são as coisas que mais a família de Marcelo sabe fazer. Acho que por isso ele era não carinhoso, tão atencioso, tão meigo. Eu me senti péssimo, senti inveja daquele amor, queria ter uma família assim e acho que pude entender o que ele sentia, acho que naquele momento eu queria entrar dentro do Marcelo e fazer parte dele. Marcelo me abraçou de novo e disse com a voz embargada que ele ia fazer aniversário no próximo dia 20. “No dia do meu aniversário”, eu disse. Diante disso ele olhou pra mim, deu um sorriso e falou: “Curioso, não? Vocês dois são do mesmo dia e ele teria a mesma idade que você”
09/04/07

Anônimo

Páscoa com o namorado da minha amiga parte 14

Um arrepio me correu pela espinha. Senti uma confusão engraçada, acho que tive certeza que amo Marcelo, mas será que não é cedo? Será que não é só uma paixão, uma atração? Sei lá, eu só sei que ele me deu um beijo no alto da minha cabeça e disse: Vamos dormir, coelhinho? Voltamos abraçados, ele com o braço nos meus ombros com que se apoiando e eu abraçado à cintura dele. Quando voltamos só o Pedro estava na varanda deitado na rede e quando por ele passamos, ele perguntou: “O Maurízio não é?” ao que o Marcelo respondeu que sim com um aceno de cabeça, Pedro pulou da rede deu nos deu um abraço e beijou a testa do Marcelo. Fomos para o quarto, não sem antes eu ouvir do Pedro, “ cuida dele tá?”. Bom, deitamos e ficamos em silêncio por um tempo, percebi que ele havia dormido, pois respirava mais forte. Acariciei seus cabelos um pouco e não me contive, dei um beijo no seu rosto; ele parecia um anjo dormindo. Durante a noite não sei se ele abraçou-me ou não, mas acordei sem edredom, ele havia puxado, mas tudo bem. Acordei antes dele, tomei banho e quando voltei ele já havia levantado e me recebeu com um sorriso radiante dizendo: “ainda bem que ninguém tem que trabalhar hoje, hahaha, todos conseguimos folga. Vamos tomar café antes que devorem tudo”. Chegamos á mesa e ouvi da galera: “Você ainda está inteiro coelhinho?”, “Ele roubou o edredon não foi? Ele sempre faz isso”, “A última vez que dormi com ele quase fiquei gripado”, “Marcelo se mexe muito, eu nem consigo dormir” “É, ele parece um trator”, “Ele joga perna em cima da gente e não dá pra dormir”. Todos zuavam com ele que ficou meio vermelho e zuou com a cara deles também dizendo que eles falavam enquanto dormiam e tal. Parece que a interação entre eles estava normal. Parece também que há um acordo de não falar sobre o acidente. Bom, eu me despedi de todos que já me chamam de “coelhinho”, os primos dele são muito legais, melhor que a turma da facul. Marcamos um futebol pra daqui a um mês.
09/04/07

Anônimo

Páscoa com o namorado da minha amiga parte 15

Tomamos a estrada, deixamos Juliano e André na casa deles e ele me deixou em casa. Quando ia descendo fui surpreendido com um abraço e um beijo no rosto. Vamos jantar amanhã? A Lu já deve ter chegado que tal? Perguntou a mim ao que respondi: Claro eu estou morrendo de saudade dela. Então está marcado, e ele deu aquela piscadinha de olho que eu adoro. Nos despedimos e ele se foi. Quando cheguei à casa dormir mais um pouco no sofá da sala e sentei agora no computador com um milhão de coisas na cabeça, tipo: Eu estou apaixonado por esse cara? O que é isso que eu sinto quando estou do lado dele? Por que eu piro no cheiro dele?” Poxa, ele é namorado de uma amiga minha, eu não estou sendo canalha, traíra? Galera, minha cabeça está rodando. Desculpe-me mas tinha que desabafar, só volto pra facul na outra semana e vou pirar até lá.
Aqui a música que cantei no findi e que era a favorita do Maurízio.
http://www.youtube.com/watch?v=mbpxWc6Zz04
09/04/07

Anônimo

Estou na torcida por você

Cara, estava ansioso por chegar hoje e poder leu o relato do seu fim de semana com ele. Cara estou adorando sua história, torço por vc. Mas será que ele não te colocou no lugar do irmão.
Fiquei confuso só com isso, acredito se isso não aconteceu... ele tb está apaixonado.
Não pense que está sendo traíra, apenas está deixando as coisas acontecerem. Se rolar, seja feliz.
09/04/07

Dupla

Cara, na real...

Eu acho que esse, "Marcelo" é no mínimo bi-sexual.
Tá na cara que ele te curte! O cara é todo preocupado com você e aquele lance do chocolate? O que é aquilo cara? Putz.
Deixa rolar, não recuse nenhum convite dele e quanto a sua amiga, deixa rolar também. Se tiver que rolar entre vocês dois vai rolar, mas não force nada. Agora, putz, vocês dois também curtem umas músicas que são de demais. Canta mais pra ele, descobre o que ele curte e retribua os carinhos, se o cara te dá abertura pra um beijinho no rosto, dá outro nele.
Boa sorte garoto.
09/04/07

Anônimo

Porra ki rikesa de detalhes meu

papo serio, cara chorei e fiquei de pau duro com a sua historia.
bixo, papo serio, esse brother ta ti kurtindo pra caralho.
Deixa eu te da a letra, ele nao curte mina nao, investe brother.
boa sorte
09/04/07

Fê_

Ae brother, senti um pouco d inveja d vc. Assim como vc sentiu da familia dele.
Sonho em isso acontecer comigo...
Só te falo uma coisa: Vai fundo... Abra seu coração. Não tenha medo.
Amanhã vc pode se arrepender de ter perdido um grande amor.
primeira  |  < anterior  |  próxima >  |  última mostrando 31-40 de 2.239 
10/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 16

Marcelo acabou de liga no meu cel. Foi super gostoso ouvir a voz dele. Ontem fui dormir pensando nele e quase liguei, mas resolvi me segurar, não quero forçar a barra nem parecer atirado. Ele me disse que reservou um lugar muito legal para nós três jantarmos hoje, Ele não conseguiu falar novamente com a Lu, mas na última conversa que eles tiveram ela disse que talvez chegasse hoje. Acho que deveria deixar os dois a sos, afinal ele não a vê já faz um tempão e acho que ela não vai querer mais ninguém por perto. Acho que vou ligar mais tarde pra ele e simular um compromisso ou algo assim.
10/04/07

Anônimo

Ainda acho estranho ele querer jantar com a namorada e com você, será que ele não está esperando alguma atitude sua?
Que ele é seu amigo isso não resta dúvidas. Mas amigos também podem se apaixonar ou mesmo virem a amar... acho que você está agindo corretamente. Mas não onvente compromisso nenhum... fale pra ele se ele não acha que é melhor ficar a sós com a namorada, já que faz um puta tempo que eles não se veem. Diga que entenda e que fica sem jeito... se ele insistir diga "Assim você me faz me sentir especial de mais" e veja qual será a resposta, se a resposta dele for positiva, tipo você é e muito, arremate assim: "Assim não dá vou acabar me apaixonando", mas em tor de brincadeira.
Boa sorte... mas não invente nada. Estou na torcida
10/04/07

jota

cara, d+ isso. torço por vcs.
10/04/07

Jonathan

...

Riqueza de detalhes... Historia Perfeita... (inveja)
*_* eu acho assim cara, como ja disseram o fato dele ser carinhoso naum quer dizer que ele seja ou naum, isso naum prova nada vai da educação e da natureza da pessoa... mas o lance do chocolate (hum..) ele chupou seu dedo? (hum...) (+inveja)
Pow cara recomendo vc se segurar espera mais alguns meses vê como a amizade se desenrola, se ele se aproximar + de vc otimo, se ele se afastar pode ser que ele estava apenas sentindo falta da namorada. E como vc mesmo disse vcs ficaram intimos muito rapido é cedo d+ para investir.
10/04/07

Essa história dele com o irmão me deixou encucado...ele pode estar querendo preencher o vazio que o irmão deixou...apesar que...chupar o dedo de um homem...sei não viu...esperemos...vai com calma sempre e boa sorte!
10/04/07

Dupla

Eu concordo o o K´

Esse lance do dedo foi revelador demais. Fala sério!
O cara curte, mas não se revele, não se declare senão a coisa desanda.
Abraços, estou torcendo!
11/04/07

Anônimo

Confesso q fikei confuso lendo a história... imagino como deve estar sua kbça! Nada d+ ele ser educado e atencioso. Acho q isso é costume d povo d interior. Conheço uns "caipiras" super gente boa, parças msm... Mas dormir d conchinha ctg e chupar teu dedo convenhamos q foi estranho pra quem é hétero!! rsrs
Sonde + pra saber o q tua amiga flw d vc pra ele, d repente ela contou coisas q o faz kerer c aproximar + d vc. Pd ter falado q vc e o irmão dele tinham mto em comum (msm q indiretamente, já q vc ñ sabe c ela sabe do irmão).
E boa sorte!!!!!!!!!
11/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 17

Ontem liguei para Marcelo por volta das 13h dizendo que não ia dar e que até achava melhor eles jantarem sozinhos para poderem conversar mais à vontade, afinal eles não se encontravam havia tanto tempo. Marcelo insistiu muito e tive que mentir dizendo que não ia dar mesmo porque ia sair do estágio às 18h e tinha que ir direto pra facul daí não ia dar mesmo, mas mesmo assim ele insistiu dizendo que me levava pra facul, mas eu emendei dizendo que não dava mesmo e agradeci. Ele me disse que tudo bem, não queria me fazer faltar à aula, ele mesmo só falta quando é ocasião especial, e que depois nos falávamos, mandou um abraço e desligamos. Antes de desligar ele soltou um “Poxa Coelhinho! Não dá mesmo?” e suspirou. Ao que respondi que infelizmente não. Eu me senti um perfeito idiota, não devia ter recusado, na verdade menti, hoje não há aula, mas tive um medo muito grande de sei lá do que, achei que eu já estava passando dos limites e que devia pôr termo a isso deixando ele estar mais tempo com a namorada dele. Passei uma tarde péssima, pensei mil vezes em ligar e dizer que ia e que podia faltar à aula, mas desisti, bom, eu já o havia dispensado e achei melhor deixar como estava; afinal, namorada é a Lu. A tarde foi péssima. Não me concentrei no que tinha de fazer e fui chamado à atenção três vezes até que a minha supervisora me chamou no canto e disse: “Você está muito disperso hoje, o que acontece? Está apaixonado?” Eu respondi que era uma dor de cabeça e ela me deu um analgésico e disse pra eu ir ajudar o Murilo no arquivo e que assim teria tempo de me recuperar. O peso do mundo estava nas minhas costas, eu sentia um laço no pescoço de tanta aflição. Saí do estágio, encontrei com o Alberto (um amigo meu da facul) e tomamos uma cerveja (nunca bebo durante a semana, mas precisava relaxar senão meus nervos iriam se romper).
11/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 18

Ele me achou meio chateado e perguntou o que era eu disse que era só uma dor de cabeça, ele se solidarizou dizendo que passava. A Paula (sua namorada) chegou e eles foram embora. Eu senti uma inveja imensa deles dois, ali agarradinhos e lembrei da noite em que dormi abraçado com Marcelo, “Cláudio você é um idiota” pensei comigo mesmo. Quando cheguei à casa meus pais estavam fora fazendo supermercado e estive só por mais uma três horas, pirei sozinho dentro de casa. O telefone tocou e corri para atender, mas a ligação caiu. Isso aconteceu mais duas vezes. Não sei porque corri, acho que queria que fosse Marcelo. Tomei um tranqüilizante leve da minha mãe, comecei a assistir um filme na televisão, cochilei, quando acordei já era quase meia noite, meus pais haviam chegado e não quiseram me acordar; minha mãe me disse que se eu dormisse mais uma vez no sofá da sala ia me deixar passar a noite lá pra acordar de pescoço duro. Ela sempre foi assim, amorosa, mas seus métodos de ensino parecem, às vezes, medievais. Quando acordei eles já estavam dormindo, mas eu fiquei ali acordado, na sala com uma puta dor no pescoço, imaginando que nesta hora, Marcelo e Lu, já estariam juntos. Senti ciúme de Marcelo e acho que um pouco de raiva de Luiza (por favor, não me julguem mal, não pude controlar apesar de saber que o que senti foi feio, mas foi mais forte). Resolvi sentar-me um pouco na varanda e esperar o sono voltar senão ia ficar fritando na cama. Quando deu 1h30h, meus olhos começaram a ficar pesados. Qual não foi minha surpresa quando pouco antes de eu sair da varanda vejo a pick up do Marcelo encostando lá em baixo prédio. Ele percebeu que eu o vi e piscou os faróis. O que ocorreu? Pensei. Ele tocou o interfone e ouvi sua voz dizer: “Coelhinho, quer jantar?” Eu ri e disse que já havia jantado ao que ele respondeu: “Eu ainda não”. Fiquei sem entender nada, pensei que Luiza podia estar com ele no carro, ou que o vôo podia ter atrasado e tal.
11/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 19

Quando cheguei perto do carro, Marcelinho disse sorrindo: “espero que você goste de sanduíche do Mac, tá afim?” Eu entrei no carro e disse: “eu adoro Mac Donalds” (Ao lado do Marcelo acho que como até pedra). O que aconteceu? Perguntei. Ele entregou o celular dele e mandou olhar a mensagem que ela havia mandado pra ele que dizia assim: “preciso ficar mais tempo em BH, desculpe, te cuida, LU”. “Eu fiquei esperando até as 22h30” disse ele. Entendi tudo e achei melhor não estender esse papo, notei que ele estava levemente aborrecido, mas também vi que ele ficou feliz em me ver. Tentei mudar o rumo da conversa e falei que o celular dele era muito legal e ele disse que filmava e fotografava, Marcelo adora essas novidades. Falamos de tecnologia e sem querer vi umas fotos minhas entre as fotos que ele tinha, eram fotos que ele tirou em várias ocasiões e sem que eu percebesse; fingi que não havia percebido, deixei o celular sobre o painel do carro. Ele me levou para um lugar legal perto do Lago. Não vamos ao Mac Donalds ? Perguntei. Ele olhou pra mim, sorriu, deu uma piscadinha e disse: “Eu já passei lá, Dinho” e mostrou duas bandejas no banco de trás que eu não havia visto. “Espero que goste, esse é o que a Lu diz que você sempre pede” disse ele. Estacionamos, sentamos num banquinho colado no carro, e na beira da água, comemos nossos sanduíches, o dele, bem maior que o meu, pra variar rsss. Eu pedi um pouquinho de batata frita dele e ele me deu na boca, (Estou começando a gostar dessa brincadeira rsss.) “Coelhinho comilão, me dá um pedaço do seu sanduíche” disse ele brincando e eu dei um pedaço do meu na boca dele. Ele deu uma mordidinha intencional e de leve no meu dedo e eu soltei um “Ai meu dedinho, bocão”, “Desculpa, mas que é que eu estou morrendo de fome” disse ele sorrindo. Ouvimos música, rimos, e conversamos mais.
primeira  |  < anterior  |  próxima >  |  última mostrando 41-50 de 2.239 
11/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 20

Houve um momento em que ficamos só ouvindo música, ele pegou o Bruno (Bruno é o nome do violão dele, é gente... ele dá nome às coisas dele sim rss. O nome do carro é Zeca. Não é uma gracinha? È bem coisa de menino grande.) Bom, ele começou a dedilhar uma música e por coincidência começou a tocar a mesma no som do carro é aquela da Marina que outro dia vi a galera falar dela aqui na comu, aquela que diz “Eu preciso dizer que eu te amo, te ganhar ou perder sem enganos...” “Putz, que conhecidência” ele disse e riu. Nesse momento ele deitou a cabeça no meu colo e eu acariciei os cabelos dele, ele continuou a tocar deitado mesmo, com os olhos fechados e acompanhando a letra. pareceu que fazíamos aquilo havia muitos anos e foi muito gostoso, legal mesmo, eu me senti muito próximo dele, interação total, galera. “Essa música é demais” ele disse olhando pra mim. E continuamos assim, ele com a cabeça no meu colo, eu fazendo carinho no cabelo dele, continuamos conversando baixinho, rindo e falando de um monte de coisas até que ele fez silêncio e depois perguntou: “Coelhinho, porque você mentiu pra mim?”. Meu estômago deu um nó. Se eu já tivesse lido a orientação do Retar, aí em cima eu jamais haveria mentido. “Como assim?” Eu perguntei como se não estivesse entendendo. “Hoje não teve facul, eu passei lá pra te buscar e o pessoal da recepção me disse que só na semana que vem. Eu sei que você teve boa intensão, mas não mente mais pra mim não, ta?” Desculpe-me, eu só não queria atrapalhar – respondi. “Você nunca atrapalha” ele disse. Fiquei morrendo de vergonha e sem jeito, fiquei calado e dei um sorriso sem graça pra ele. Ele sorriu e disse não eu não precisava ficar assim e que só não queria que eu fugisse dele. Fugisse?!?!?! (não quis perguntar sobre esse “fugisse”). “Eu gosto quando você sorri, Coelhinho” ele disse me olhando antes de tirar a cabeça do meu colo.
11/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 21

Ficamos um momento nos olhando em silêncio nos olhos e desviei o olhar. Eu disse que estava ficando tarde e ele pediu pra gente ficar mais um pouquinho; se fosse o caso ele me levava para o estágio de manhã cedo. Ficamos por mais meia hora, falando sobre música e quando era a minha vez de falar eu notava as vezes que ele ficava olhando pra minha boca. Bom, ele me deixou em casa por volta das 3h. Sentei na mureta em frente ao prédio e ficamos conversando mais um pouco, quando nos despedimos recebi um abraço dele e um beijinho no pescoço que me arrepiou o corpo todo e me fez sentir um calafrio, ele notou, sorriu e me perguntou o que tinha sido e eu respondi que estava sentindo um pouco de frio, mas não sei se convenci, morro de medo de dar bandeira. “Então sobe senão você vai ficar resfriado, Coelhinho, a gente se vê amanhã na academia” ele me disse enquanto tirava sua jaqueta e colocava em mim. “Não precisa, eu já vou subir fique com a sua jaqueta!”. “Fica com ela e depois eu pego, eu quero ter certeza que você não vai apanhar um resfriado porque eu vou ter arrastar pra balada na sexta e não quero que você dê nenhuma desculpa” disse ele. Ele me deu outro beijinho no alto da cabeça, nos despedimos e subi. Quando entrei em casa fui correndo até a varanda e ele ainda estava lá olhando para mim, daí ele acenou entrou no carro e foi embora. Meu pai acordou e perguntou com quem eu havia chegado e respondi que era com um amigo ao que ele respondeu, “não mente não, você saiu pra pegar mulher no meio da semana, não foi? Não esquece que você tem que ir pro estágio amanhã, vai se deitar.” *_* HAHAHA, Pode um negócio desse? Rsss. Galera, fui dormir sentindo o cheirinho dele na minha roupa. Eu vou contar uma coisa que tenho vergonha, mas como estou postando anônimo posso dizer; eu dormir abraçado com a jaqueta dele; sei que é brega e tal, mas pô! O cheiro dele é bom demais.
11/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 22

O que está rolando entre nós dois? Acho que não é só coisa da minha cabeça ou será? Eu me sinto muito bem ao lado dele, mas não fico pensando em sexo o tempo todo, eu curto abraçá-lo e senti-lo me abraçando, adoro o calor do corpo dele. Eu piro quando ele me beija na cabeça, minha perna treme quando eu o vejo, a boca seca. Eu sinto que entre nós rola uma energia boa. Mas eu não quero tirar o namorado de ninguém, eu sinto até culpa da minha amiga estar longe dele lá com a avó doente e eu aqui tirando casquinha de um cara tão legal, mas o que eu posso fazer se eu to curtindo ele? Amanhã eu vou encontrá-lo na academia e depois eu digo o que aconteceu.
Abraço a todos e obrigado pela força, Agora eu tenho que começar as atividades do dia e a chata da minha supervisora já está me chamando.
o link da música que a gente ouviu no rádio.
http://www.youtube.com/watch?v=f2VhKw7ZdsQ
11/04/07

Fê_

Cara nem sei o que te dizer.
A principal duvida é saber c o kra curte ou ñ, mas a essa altura do campeonato ele deve curtir... afinal, por mais que ele seja carinhoso, ele vive em função d vc pow.
O unico conselho q posso te dar e vc ao inves d abrir seu coração a ele, deixar q ele faça isso. Para q isso aconteça, demonstre sentimento (como o arrepio ao beijo no pescoço). Deixe ele perceber q vc o quer.
Boa sorte... Estou na torcida por vc.
11/04/07

Gustavo

Velho,tá na cara que ele tá querendo.Quem é o homem,por mais sensível e amigo que seja,que coloca a cabeça no colo de outro homem e deixa-se acariciar??Putz...tu tem muito sangue frio;n sei se dá certo com homens(pois nunca tive um amigo desses e nunca tentei),mas com mulher é certo:deixa ele sentir que vc tá de p.. duro qdo ele te abraça,ou chupa teu dedo...essas coisas que ele faz!Aí,se ele continuar fingindo que n saca,é pq ele quer é te ver doido rasgando dinheiro e jogando pedra na lua!Abraço.
11/04/07

Dupla

Cara, vá com calma!

Espere ele dar mais sinais. Até agora tudo o que ele faz pode ser coisa do jeito carinhoso dele, mas acho que ele é no mínimo, bissexual. Esse lance da música, não sei não. Você já pestou atenção na letra? Tem tudo haver com a história de vocês dois. Mas Repito, vá com calma. E seu pai achando que você estava pegando mulher hahahah.
Boa sorte, estou torcendo por você
11/04/07

Anônimo

O cara está louco por você

Nossa entro todos os dias aqui para ver se há algum tópico novo nessa história. A cada palavra que eu leio da sua história eu me certifico ainda mais que ele está muito mais envolvido por você, do que você por ele. O fato de ele vir no meio da noite (início de madrugada) te procurar, isso denuncia tudo... Ele não consegue tirar o pensamento de vc... e quer estar o tempo todo contigo. Pode apostar.
Ainda acho que a melhor coisa é você agir de modo sutil... esse papo de se declarar nunca dá certo, faz com que a pessoa se sinta superior... No assunto do dedo... pô vc deveria ter falado..."Cara assim eu me apaixono, como será depois?" mas em tom de brincadeira...
Toda a gentileza em excesso (chamo de excesso aquilo que não é normal um homem fazer para outro)...você deveria soltar uma dessa. que com certeza ele se sentirá mais livre para te dizer algo... tipo seria uma abertura...
Boa sorte mesmo torço por você.
11/04/07

Fê_

Concordo plenamente com o Retar... esses tipos dd brincadeiras q homens brincam com homens é totalemnte favoravel no caso d vcs.
vcs estão sempre juntos e nunca falam d mulher.. perecebe???
Seja sutil q vcs iram longe...
Sorte!!!!
11/04/07

Anônimo

Indiretas... sempre vêm a calhar!!!!!! HAuhauhAUHhuaHUAUHuhaUHAHUa
Kra, geral aki tá falando e eu reforço! Mande indiretas e ria, é importantíssimo demonstrar q vc tá brincando! Toda brincadeira tem um fundo d verdade né?!!
11/04/07

Dupla

É sério brother???

Ele fica te chamando de coelhinho pra cá, coelhinho pra lá?
Caraca. e Você não arrumou um apelido com "inho" pra ele ainda não?
Tá na hora. e essa mulher dele que não quer voltar?
Será que eles estão tendo algum problema? Nenhuma mulher deixa um macho gosto desse assim dando sopa. Acho que ela nem ta aí pra ele e o cara tá muito carente. Mas cuidado, seja sutil. Sempre.
primeira  |  < anterior  |  próxima >  |  última mostrando 51-60 de 2.239 
11/04/07

Huahuaaha...apelido "inho" foi boa... eu tenho um amigo, já coroa e gay, que tem um monte "amiguinhos" e todos eram "fulaninho", cicraninho", "talzinho",etc...acabamos por chamar de "inhos", que ficou até meio perjorativo, já que a maioria só queria filar cerveja e cigarro dele...rs...
Bom, sobre a história...cara...ninguém "tira" uma pessoa de outra...elas costumam ir por livre expontânea vontade...eu já disse e repito...para vc arrumar um cara é uma coisa...para ela, basta estalar um dedo que aparecem váaaarios...a gente olha no meio da rua e tal, mas a maioria não chega junto...até numa balada mesmo...parecem a xuxa...beijim, beijin, tchau,tchau..são raros os que ficam até o fim da noite contigo...dar telefone? é luxo...já no mundo hétero...portanto, aproveita sim e não marca mais bobeira...mentir realmente é muuuuuito chato...eu odeio mentiras...se fosse comigo vc ia perder muito crédito já....aproveita as oportunidades cara...a gente só vive uma vida de cada vez...aproveita essa que vc tá vivendo...
11/04/07

Anônimo

MSN

kra, a história tá mto boa pra ficar limitada ao orkut!!!
Tem MSN?
11/04/07

André

Re: Parte 22

Bem...

Algumas coisas óbvias, mas mesmo assim...

Um, você está apaixonado nele. Se ainda não está de fato, já está nos estágios finais. Minhas singelas felicitações e ainda mais singelos pesares (por hora).

Dois, vai tocando. A amizade entre vocês é legal e acho que só num caso extremo você iria se afastar dele. Digo extremo porque a separação de uma amizade+amor como esse que descreve é tão pavorosa que... ah, só sentindo para saber, e espero sinceramente que pouca gente venha um dia a se sentir assim.

Três... Bem... É mais uma questão de "quando" do que de "se" você vai ter uma conversa honesta com ele. E o bom é que você já tem até as deixas apropriadas: o "fugisse".

E agora eu não enumero porque entro nas minhas divagações... Continue como está. Dê sim os sinais do que sente, sem tanto medo das bandeiras. Se o seu amigo curte ou não é o de menos porque, ao que paresse, por mais que ele nunca te veja com amor, parece que não vai de hostilizar se fosse se declarar para ele (e aqui lhe digo, tu és uma felizarda pessoa).

Boa sorte e felicidade, sempre.
12/04/07

Anônimo

opinião

Acho que ele tá passando é por um fase de descoberta... Primeiro: Ele está sentindo a distância da namorada e uma certa indiferença.. Segundo: Ele está sentindo algo novo que nem ele sabe direito... talvez a his
12/04/07

Anônimo

Opinião

Olha cara... acho que está acontecendo o seguinte.. Primeiro: Este cara sentiu a distância e uma certa indeferença da namorada...
Seguundo: Começou a sentir algo diferente por vc que nem ele sabe explicar, dae aproximou-se mais a vc... sentiu atração... e tá tentando descobrir o q tá acontecendo... Terceiro: Esta história do irmão pode ser uma certa "desculpa" pra te tratar do jeito que ele está te tratando perante a familia pra evitar comentários... logo então todos estão entendendo que vc é o irmão que ele perdeu.. mas que pra ele não é isto na verdade já que ele demonstrou sentir "tesão" por vc, algo que sentimentos de irmão não permitem...
Concluindo: Ele gosta de vc... sente tesão por vc... está descobrindo isso, e pelo fato do sentimento dele ser constante ao meu modo de ver tudo está muito definido dentro dele... só que ele não quer te forçar a nada.. Portanto meu amigo... se jogue de uma vez na felicidade.. ele te ama e quer fazer amor com vc..
12/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 23

Finalmente consegui falar com Luiza. Ela está bem, mas continua com aquele péssimo humor de sempre. Disse que sua avó esta fazendo químio e que vai ficar em BH por mais uma semana no mínimo. Procurei dar uma força a ela. Disse que estava com saudades de mim, mas estranhei ela não perguntar nada sobre Marcelo. Não disse nada sobre ele, pois que se ela quisesse saber teria perguntado. Outra possibilidade é ela já ter falado com ele, mas nem tenho coragem de perguntar, não me perguntem porque. Estive pensando na possibilidade de estar havendo transferência e projeção. Será que ele lembra do irmão quando me vê? Fiquei mal com isso, mas foi um toque legal, acho que devo estar preparado pra tudo isso, de repente ser coisa da minha cabeça. Marcamos uma balada pra sexta, o Guto foi promovido e vai pagar a conta Depois eu conto como foi. Encontro com ele agora a tarde na academia. Abraço a todos e obrigado pela orientações.
12/04/07

Anônimo

Bem lendo as opiniões à respeito, ainda me mantenho que você deve começar a dar uma abertura à ele de uma forma sutil, não precisa ser abertamente, mas foi falado que ele pode estar te usando inconscientemente para que as pessoas pensem que ele te colocou no lugar do irmão... isso faz um tremendo sentido...
Eu já tenho claro em mim que ele está apaixonado por você...mas logicamente há várias opiniões aqui, mas não se preocupe com nada vc está com "A faca e o queijo na Mão".
Continuo na torcida.
12/04/07

Dupla

É cuidado pra não se iludir, mas como???

O cara vive te alizando, fazendo suas vontades, carinho,PÔ???
Como já disse, ele é no mínimo bissexual e não tem esse papo de irmaõzinho não o que tá rolando é tesão e ele deve estar assustado com esse sentimento que ele está descobrindo agora. Quando a namorada dele, fez bem não falar nada sobre ele e quanto mais tempo ela ficar lá melhor pra você e para o Marcelo.
Não avance o sinal, seja sutil, não faça os carinhos, retribua os que recebe. Procure ficar tranquilo, eut ambém acho que ele está afim, mas ele precisa de um tempo pra ele entender o que tem rolado na cabeça dele.
Boa sorte
12/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 24

Péssima notícia. Ele acaba de me deixar em casa, e nossos encontros na academia Acabarão. Terei estágio às terças e quintas à tarde também; vou receber mais e vai dar para pagar a facul e até sobrar, mas não o verei mais durante a semana. (É foda ser pobre ) Fui à academia e não o encontrei quando cheguei. Ele estava no andar de cima e só nos encontramos quando eu já estava quase indo embora. Ele pediu pra eu o esperar um pouco e falou que me levaria à casa. Eu esperei porque além de economizar um passe de ônibus eu ia ficar mais um pouquinho com ele. Resolvi tomar uma ducha mais demorada que o normal enquanto o esperava e quando estava saindo eu o vi entrar no banheiro, fiquei meio sem jeito com ele só de toalha. Ele sorriu e disse “só um minutinho que eu saio já, meu coelhinho” (Meu coelhinho??? Agora eu sou o coelhinho dele??? Estão vendo? É nessas coisas que esse cara me ganha. Eu me derreti todo!!! Mas segurei a onda). (Vou confessar; eu dei uma viradinha sim pra vê-lo sem toalha. Ele estava de costas, parecia nem se importar se o vissem ou não. Na verdade na ducha masculina ninguém liga pra essas coisas, mas quando eu o vi senti algo diferente... ele é lindo gente, todo durinho, mas sem exagero, não havia visto ele ainda totalmente sem nada. Descobri que ele tem uma manchinha vermelha de nascença pequenininha na nádega esquerda em forma de meia lua, linda. Eu acho que estou ficando podre, não? Olha o que eu fui notar!) Depois da ducha ele me pagou um lanche. Falamos bobagens, rimos, brincamos, ele roubou minhas batatinhas, como sempre. Eu Disse pra ele que ia ter de deixar a academia e ele perguntou com cara séria o porque. Disse que era por conta do estágio e que não ia rolar de conciliar estágio, facul e academia. Ele disse então: “Que droga hein? Poxa e agora? Quem vai ser o meu parceirinho de malhação? Pô logo agora que você estava com um corpinho... (essa frase ele não completou)”
12/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 25

Eu respondi pra ele que há uma galera massa lá na academia e que ele arrumava um substituto pra mim logo”.Como você eu acho que não “ele respondeu me olhando dentro dos olhos, dando aquela piscadinha que me derrete e dando aquele sorrisinho que me deixa louco. Nessa hora lembrei do conselho do Retar e disparei um tímido “Cara assim eu me apaixono, como será depois?” Só que eu acho que ele não ouviu porque eu falei rápido e baixo demais e ele estava olhando o outro lado da rua, aí quando ele se virou a minha coragem sumiu. “Quer dar uma voltinha comigo antes de eu te deixar em casa?” Ele perguntou. Tudo bem, eu respondi. No caminho ele me perguntou, como quem não quer nada, a que horas eu saía da facul todos os dias e eu respondi que regulava pelas 22h e perguntei porque ao que ele disse: “por nada, só por saber”. Na beira do Lago, tomamos sorvete e ele como sempre roubou um pouco do meu. “Olha, parece um urso polar” disse ele olhando para o outro lado. “Onde???” Perguntei eu na maior inocência procurando” “Aqui roubando o seu sorvete hahaha” ele respondeu dando uma lambida no meu sorvete; ele está o tempo todo fazendo esse tipo de coisa e eu tenho que reconhecer que eu adoro essas brincadeirinhas embora finjo que fico puto com isso e ele percebe que é de brincadeira, com certeza!. Saímos de lá e ele me trouxe pra casa. Quando nos despedíamos ele disse: “Cláudio, (ele nunca me chama de Cláudio, achei estranho!!!), tava precisando levar um papo contigo”, “Agora” respondi tremendo.
primeira  |  < anterior  |  próxima >  |  última mostrando 61-70 de 2.239 
12/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 26

“Não dá pra ser aqui não, eu queria tipo um lugar mais reservado, tipo, só nós dois”. “Quando quiser Marcelo” respondi. Passo aqui, como combinado, pra gente sair mais tarde. Ele me deu uma apertadinha no ombro, trocamos sorrisos de despedida e desci do carro dele. Não tive coragem de olhar para trás e quando cheguei até a varanda ele já não mais lá estava. Estou gelado até agora e morrendo de curiosidade. O que poderá ser? Será que eu fiz algo de errado? Putz o que foi que eu fiz? Será que eu devo ligar pra ele? Devo ligar ou esperar ele me procurar? Será que eu o aborreci? Será que não é melhor eu ir até a casa dele? Acho que vou ligar pra ele agora e me desculpar seja lá porque for. Porque será que ele foi tão “frio” na despedida? Acho que já esperava um beijo ou um abraço dele. Acho que comecei a ficar mal acostumado com os carinhos sempre constantes. O que houve?. Gente, estou em pânico!!! Devo sair com ele hoje ou ficar em casa? Será eu ele vai reclamar que eu o vi enquanto tomava banho? Acho que vou me trancar neste quarto e só saís o ano que vem.
12/04/07

Huahauaah...é foda isso...a gente fica imaginando tudo...mas, vc não fez nada...eu sim que já errei a mão nas brincadeiras com meus amigos héteros...ou melhor...sempre acertava a mão "lá" se é que me entendem...rs...nem todo mundo gostava disso...e sei q é podre mesmo...mas não consigo me controlar...rs...apesar que hj em dia quase nem tenho tantos amigos héteros...
Eu digo que vc deve ir sim! vai tranquilo! e sabe o que passa na minha cabeça? será que ele não é Bi e tua amiga não sabe? e será que ela não tá apoiando esse envolvimento e eles vão acabar? haauaaha...agora eu quem tou viajando...
E acho que ele pode querer ficar saindo contigo após a facul...não bobeia! aceita cara!
conta tudo depois que rolou!
12/04/07

Anônimo

Deixa de ser bobo

Pare de ficar pensando negativamente... se fosse algumas das coisas que citou ele teria te falado na hora... Mas se o assunto tem que ser em um lugar especial...pode ter certeza que ele entrará em outro assunto... Talvez seja que ele queira terminar o namoro com sua amiga ou mesmo abrir o coração com você...já imaginou que bom?
Mas vá ao encontro, por mais difícil que seja...escute o que ele tem pra te dizer...
Cara queria eu estar com essa dúvida que está...Ouça tudo que ele tem a te dizer...
Veja bem... procure tb não magoá-lo, vá ao encontro...repito mais uma vez...e não peça desculpa alguma,ok?
Boa sorte e depois quer ler tudo..rsrsrs
12/04/07

Dupla

Então você agora e até o coelhinho dele hehehe...

Cara escuta só: ESTE CARA ESTÁ MORRENDO DE TESÃO!!!A parte ruim e que parece que ele está descobrindo isso agora e tem que ser ,l-e-n-t-a-m-e-n-t-e, mesmo. Isso deve estar dando um nó na cabeça dele, mas que ele está curtindo, isso ele está, e muito. Escute, aceite todos os carinhos e demonstre que você é o "coelhinho" dele mesmo. Seja carinhoso na mesma medida, nem mais nem menos,mas na mesma medida entende? Ouça, saia com ele sim. Curta. Não tem história de irmão porra nenhuma. Acho que a namorada dele não deve saber de nada, ela só é mais uma mulher, ou seja, um ser preocupado consigo mesmo. Curta muito. Pela sua descrição o cara é um gato, educado, não deixa você pagar e ainda tem uma manchinha na bundinha em formato de lua. Por favor!!! curta!!!
Vá fundo, mas não se declare, fique na sua.
Boa sorte.
12/04/07

Anônimo

Calma Coelinho!!!

É incrível como as histórias c repetem, essa insegurança mata, é verdade!!!
Mas se ele estivesse chateado ctg ou com raiva, pra kerer cortar relações, ele ñ ia fzr as msm brincadeiras ctg, nem t chamar d "meu coelhinho"... Fica tranq!!!!! Vai dar td certo!!!
Talvez vc esteja fzndo dessa conversa um bicho d 7 kbças, relaxa!! Às vezes pd ser sério pra ele, mas besteira pra vc... ou pd ser algo bom d verdade pra vcs 2! Ñ kero criar expectativas pra vc...
Boa sorte, vai tranq!!! Good vibes!
E ñ eskece d contar pra gente!
12/04/07

Anônimo

ganhou vários "doutores" do amor hein?! hahhahahahahhahahhaha
13/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 27

Como combinado, Marcelo chegou às 22h, eu já estava pronto e o esperava na varanda, meus pais já haviam ido para a cama. Quando eu vi a Hilux chegando meu coração pulou, “como será esse papo?” pensei. Marcelo tocou o interfone e disse:”Desce, Claudinho!” Claudinho, ele me chamou de Claudinho, então não estava aborrecido comigo. Que bom. “Eu sei que você não tem facul nem estágio amanhã, então vamos comemorar com o Guto, tudo bem?” Marcelo perguntou ao que respondi: “tudo ótimo!”Balada incrível, galera, Guto quis me dar o banco do carona ao lado do motorista, com aquele jeito todo conquistador de sempre, falando baixinho e olhando dentro dos olhos da gente, (percebi que ele faz assim com todas as mulheres que se aproximam; não sei porque ele faz assim comigo também, será que ele saca algo a meu respeito? Putz sou tão discreto, até tímido. Sei não, ele é muito pegador de mulher). Eu disse que não me importava e que ele podia ir sentado na frente, mas Marcelo falou: “Coelhinho, pula pra cá pro meu lado agora” e deu um sorriso pra mim, eu obedeci, entreguei a jaqueta que havia ficado comigo e saímos. Guto me disse de zuação: “Claudinho, você tá (gatim bagarái), eu vou até te dar um beijinho” e me deu um beijo na minha orelha só de zuação, Marcelo deu uma risadinha e disse “Eu quero um beijinho também” e me deu um beijo no meu pescoço. Eu ri e fingi que não gostei, mas na verdade eu adorei e eles notaram que gostei sim. Ambos estavam lindíssimos, porém Marcelo estava muito mais; perfumado como sempre e com um sorriso radiante no rosto. “Põe esse dvd aqui” disse Marcelo; era stay tonight do kassino; http://www.youtube.com/watch?v=UxkqfdNspD4 O clipe foi gravado três vezes seguidas. A música perfeita pra sair pra balada. (achei o link no youtube pra vocês: Marcelo cantava e na parte de “stay with me tonight” ele olhava sorrindo pra mim. Tomamos muitas Orlof´s Ice, no trajeto tanto que quando chegamos, eu já estava meio alto.
13/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 28

Na porta da boate uma galera queria entrar, muita gente mesmo. Guto segurou a minha mão pra não nos separarmos e disse no meu ouvido: “Segura e não solta da minha mão, eu não quero perder você aqui, Claudinho” Daí eu fui atrás daquele armário, o Guto tem a mesma altura do Marcelo. Marcelo se aproximou de me e perguntou: “Você não vai pegar na minha mão não é? E se eu me perder?” e deu um sorriso tão lindo que eu quase dou um beijo na boca dele ali na frente de todo mundo. Segurei na mão dele e cortamos a multidão como um trem, essa é a técnica que a gente usa em show também. Lá dentro estava bombando. Encontramos Mais dois primos dele o André e o Lúcio que eu não conhecia ainda, mas tão gente boa quanto os outros (eles se cumprimentam com beijinhos no rosto), dançamos e pulamos muito, apareceram umas garotas e fizemos amizade, O André até deu uns beijos na boca de uma delas, mas acho que a galera estava querendo mesmo era zuar, sem querer ficar com ninguém só zuar mesmo. Apareceu uma ex-namorada do Marcelo e até deu em cima dele, eu fiquei na minha, morrendo de raiva dela, mas ganhei a noite quando ele disse pra ela que estava toda oferecida: “Rala, daqui! To afim não!” Eu explodi em risos por dentro. Teve uma garota que mandou um bilhetinho pra mim e eu ignorei, mas coloquei no bolso, porém o Marcelo viu. Houve uma hora que eu ia até o banheiro e ele perguntou sério “Vai ao banheiro mesmo?”
Eu respondi que sim “Ele me puxou e disse bem perto da minha boca: “Você não vai mentir pra mim,não é?” Eu respondi um pouco surpreso que não e ele deu um sorriso dizendo: “Não demora!”. Procurei não demorar e quando voltei e sentei ao lado dele ele perguntou perto do meu ouvido porque eu havia demorado e respondi que fui o mais rápido que pude. Ele me deu um beijinho na cabeça e me abraçou pelo pescoço se apoiando em mim e continuamos conversar com umas amigas e com os primos dele.
13/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 29

Outra garota entregou outro bilhetinho a ele pra ele e olho pra mim, mas vi que ele colocou no bolso e não me entregou. Eu perguntei o que era e ele disse que não era nada e que me falava depois”.Claudinho está arrebentando corações hahaha” Disse o Guto dando uma gargalhada. Eu vi que o Marcelo não curtiu muito ouvir isso, mas ficou na dele. Começou a tocar do Can´t get over do Kasino e a galera foi ao delírio, http://www.youtube.com/watch?v=xCHNJt6fEI4 . Daí levantamos pra dançar. Os meninos começaram a tirar a camisa e a girar, Guto ficou dançando atrás de mim, me segurou pela cintura e começou a levantar lentamente a minha camisa pra eu tirá-la também e falou no meu ouvido: “Claudinho, só falta você”, mas quando olhei para o Marcelo, que estava de camisa, e achei que ele não aprovaria daí eu disse a Guto: “Eu to legal”, Guto deu uma risadinha e desistiu. Marcelo me deu um piscadinha como que querendo dizer: “é isso aí” e se aproximou dizendo: “Gutão deixa o meu Coelhinho da sorte em paz” e deu um sorriso pra mim como que contente com algo que eu houvesse feito certo. Percebi que ele esteve um tempo parado enquanto a música rolava e olhando e sorrindo pra mim pra mim; ele falou alguma coisa no ouvido do Guto que olhou pra mim e balançou a cabeça concordando. Quis saber o que era e ele não quis falar, mas então insisti e o Guto entregou dizendo que eles estavam comentando como eu dançava Lá pelas 3h o Guto que já tinha beijado na boca de pelo menos umas cinco disse: “Marcelim, vamos pra outro lugar?” Marcelo perguntou se eu estava afim e eu disse: que o que a galera decidisse eu acompanhava ao que ele respondeu: “mas eu quero saber o que você quer”,(deu vontade de dizer que eu queria era dar um beijo na boca dele), mas eu me segurei e vi que ele estava afim de sair dali. Eu disse que a gente podia ver outro lugar e ele disse: “TRANSMIMENTO DE PENSAÇÃO, COELHINHO, você leu meus pensamentos, aqui já impregnou!”
13/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 30

Todos concordaram e fomos para uma festinha open bar que estava rolando numa mansão de um conhecido de não sei quem. Quando lá chegamos uma bandinha cover do U2 estava tocando e não dava pra ver direito porque havia uma galera imensa na frente. Eu queria até ver, mas meus 1,73m não me permitiram. Ficamos atrás todos abraçados pelo pescoço parecendo jogador de futebol, mas Marcelo quis me abraçar pela cintura. A certa altura ele me disse: “Coelhinho, sobe nos meus ombros porque essa galera não vai deixar você vê,” Ele tirou a camisa, afinal todos já estavam sem camisa menos ele e eu. Eu adorei e subi. Ele me segurou pelas coxas e falou comigo “Segura forte em mim”. Eu discretamente fiz carinho nas orelhas dele algumas vezes e acho que às vezes ele retribuía passando a mão na minha coxa e sorrindo quando virava a cabeça pra cima e me olhava. A banda fez uma pausa e fomos pra tenda de trance. Dançamos muito,muito mesmo, parecia que queríamos exorcizar algo. Lá pelas 5h Marcelo disse pra eu ajudar levar o Guto pra casa porque ele estava mal. Os outros dois primos dela já haviam ido embora. Levamos Guto ele pro apartamento dele, demos banho nele o pusemos na cama (durante o banho o Guto disse com a voz pastosa zoando com a gente:”Uau, eu tomando banho com dois gatinhos, Não se aproveitem de mim hein??? HAHAHAHA! ” Rimos e Marcelo falou: “Fica quieto seu tarado” e deu uma gargalhada.Devo dizer a vocês que esta família realmente abençoada, o Guto é lindo, pelado ou vestido, mas acho o Marcelo mais. Como já era muito tarde ou cedo demais pensei que não seria legal chegar em casa tão tarde, esqueci a chave e minha mãe odeia abrir a porta de madrugada. Talvez fosse melhor esperar o dia amanhecer e depois ir pra casa, talvez ela achasse que passei a noite na casa de um amigo.
primeira  |  < anterior  |  próxima >  |  última mostrando 71-80 de 2.239 
13/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 31

Marcelo ,providencialmente, me disse “Quer ver o sol nascer comigo?” respondi que nunca havia feito isso antes e ele emendou dizendo que seria uma experiência única. Ainda tinha umas garrafas de orlof ice no carro abrimos e fomos para a beira do lago ver o sol nascer. Sentamos e ficamos jogando conversa fora. Em certo momento eu, que estava sentado do lado dele, me encostei-se no seu ombro, e ele se levantou. Fiquei meio sem jeito e com vergonha, mas entendi depois; ele foi até o carro, apanhou a jaqueta e mais duas orlof ice, voltou, me cobriu, entregou-me a garrafa, sentou ao meu lado e me abraçou e descansou a cabeça sobre a minha soltando um suspiro. Meu coração se aqueceu naquele momento (acho as vezes que nem uma transa aflita me faria sentir tão bem quanto nesses momentos). Fiquei assim com ele até o sol nascer. Dei uma cochilada, mas pouco antes de nascer ele me despertou pra ver. Foi realmente uma experiência única; o sol vinha crescendo e era como se houvéssemos chegado a um outro planeta. Foi realmente lindo e não sei se pela situação, pelo envolvimento do momento ou por ver o rosto de Marcelo sorrindo de olhos fechados enquanto parecia que se alimentava de luz (ele parecia um anjo) eu chorei (galera, não pude segurar, poxa, as vezes eu queria poder segurar mas não dá!). Ele abriu os olhos e percebeu eu que estava chorando, me deu um beijo em cima da cabeça, enxugou meu rosto com seu polegar e disse: “As vezes eu também choro, não é lindo?” e sorriu. Eu respondi que sim e meio que fiquei com vergonha e tentei disfarçar, mas não posso negar que foi muito lindo e o engraçado e que nem eu sabia que curtiria tanto. (eu sei que vocês devem estar me zoando bagarái como diz o Guto,mas galera, quem já viu o sol nascer ao lado de quem se está afim sabe como é lindo) Bom, ficamos assim por mais um tempo e comecei a sentir um pouco de sono já e ele percebeu e disse que ia me levar pra casa pra eu descansar.
13/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 32

Perguntou se eu queria comer alguma coisa eu respondi que sim e eu comi o sanduíche e padaria mais gostoso da minha vida rsss. Ele me trouxe pra casa quando o movimento já começava na rua. “Foi muito legal não?” Ele perguntou olhando para frente. Respondi que sim. “A que horas eu passo pra te pegar hoje a noite” ele perguntou. Vamos sair hoje novamente? Eu perguntei. Claro coelhinho, talvez a gente nem possa se ver durante a semana então vamos curtir o findi até o osso” ele disse e sorriu. Pode vir me buscar na hora que ficar melhor pra você, eu respondi. “ As 16h ta bom?” ele perguntou. Disse que parecia um pouco cedo pra balada e ele respondeu que a gente podia ir a um churrasco que ia rolar na casa do André e depois pegar um cinema e daí sair pra balada. Muita coisa não? Eu perguntei, ele sorriu e disse que só o que eu estivesse afim e que então ia ficar esperando minha ligação, achei melhor assim porque eu estava cansado. Combinei de ligar pra ele mais tarde e combinar. Nesse momento ele recebeu uma mensagem no celular, ele verificou e fechou o cel, não fez comentários, tampouco perguntei, afinal, não era da minha conta, mas morri de curiosidade. Ele me deu um abraço passou as costas da mão no meu rosto como que querendo dizer alguma coisa que não disse, sorriu e falou que estaria esperando eu ligar, nos despedimos e subi. Meu pai já havia acordado e já havia voltado da padaria. “Bom dia seu boêmio” ele disse. Bom dia pai. Onde foi a “balada, como vocês dizem?” Foi só uma festinha com uns amigos, respondi. “E agora seus amigos usam batom?” disse ele pegando num pedaço da minha camisa que estava sujo de batom. Eu me surpreendi, mas lembrei que deve ter sido na hora que as meninas foram apresentadas a nós.
13/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 33

Fiquei sem graça e disse ao meu pai “pois é né?”. “Cláudio,meu filho, você não é de chegar de manhã, nem no final de semana, quanto mais na sexta de manhã. O estágio não é a vida real, não torne isso um habito. Tudo bem que você não tem nem faculdade nem estágio, mas e quando tiver que trabalhar de segunda a sexta?” Meu pai, pagou esse sapo básico e saiu. Fui até a varanda e Marcelo estava lá fora ainda, ele acenou pra mim e foi embora. Será que devo sair hoje novamente com ele? Poxa ele nunca me deixa pagar nada, mas será que ele não vai achar que eu estou tipo, explorando ele? Galera o pior é que ele curte uns lances meio caros as vezes, eu tenho pensado nisso.Fiquei pensando numa outra coisa: só havia um dvd na case dele dentro do carro e porque justamente aquela música gravada três vezes seguidas. Meu inglês não é tão bom quanto o dele, mas fiquei pensando na letra depois. Fiquei meio curioso pra saber de quem era a mensagem. Quando fui verificar meu celular que havia deixado em casa havia três chamadas de prefixo 031. Fiquei surpreso, teria sido a Lu? Devo ligar para o número e saber de onde era? O que devo fazer galera?
Abraços a todos.
13/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 34

Ele acabou de ligar pra saber como eu estava. Disse que foi da balada direto para o trabalho e perguntou se eu estava a afim de almoçar com ele. O que eu devo fazer. Eu ainda sinto o cheiro dele na minha roupa e sinceramente acho que se ele tocar no meu rosto mais uma vez eu beijo ele. Galera obrigado por poder desabafar, só tenho vocês e se não pudesse fazer isso aqui eu já teria explodito. abraço a todos.
13/04/07

Dupla

Almoçar ele???.... Hahahahaha

Desculpe a brincadeirinha, mas francamente, "coelhinho" Você ainda pergunta? E o apelido cim inho pra ele? Chama ele de "MArcelinho" e observe o resultado. Ele que é isso, não percebeu???
Quanto ao fato dele pagar sempre é o seguinte: quem convida paga assim diz as boas maneiras,mas é legal você continuar oferecendo-se para rachar a conta as vezes, pega bem, porém ele sabe que quando se está na facul a gente não tem grana pra nada e é por isso que todo esquema 0800 que aparece a galera universitária cai matando. Veja bem, não ligue coisa alguma pro 031, eixa isso quieto. Agora mudando de assunto; e esse tal de Guto hein??? Acho que esse cara tb curte.
E essa do seu pai achar que vc é pegador, cara? Viagem errada do seu velho.
E falando em curtição, não dispense nenhum convite dele. OUVIU????
No mais, boa sorte, bom almoço e ñ esquece de postar o que rolou.
13/04/07

Fê_

cara e qual era o assunto q ele queria falar com???
Pergunte a ele.. Talvez essa seja a chance d vcs... pense nisso!
Ele ta na sua....
13/04/07

Jonathan

-.-

*_* (inveja) hauahuahauhauhua

Cara vc tem uma foto dele?? vc tem msn? mostra pelo menos o corpo dele.
E esse lance que estão dizendo de que ele ta confuso eu discordo, ele parece muito confiante em todas as suas açoes, se ele curte ou naum, se ele ta afim devc ou naum é impossivel de alguem que naum esteja do seu lado vendo as coisas dizer! quem tem que responder é vc mesmo!
e sobre ele estar sempre pagando as coisas, pelo que li parece que ele gosta disso... Puxa ele te procurou de madrugada pra ficar junto de vc? *_*

por que naum aparece um "amigo" desses aki..? quero um amigo que me chame de coelhinho xD

Parabens ai cara, força, e cuida bem do seu coelhão =D
13/04/07

Como diz alguns gays "se joga" hauahahaa...cara...aproveita tudo!!!
Já esse negócio dele pagar tudo não é legal mesmo...eu tb sou totalmente contra exploração...agora se tu não tiver mesmo, disser que não quer e ele continuar insistindo, aceita...mas, evita ficar aceitando tudo...realmente isso é chato...eu não sei o que tinha feito no teu lugar...acho que tinha feito alguma merda já...ai,ai....pq não arrumo um amigo desses....
13/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 35

Fiquei na dúvida, mas aceitei almoçar com ele, fomos a uma churrascaria só que dessa vez ele não roubou nada do meu prato, rsss. Foi um almoço muito agradável. Falamos sobre a noite que “viramos” na rua e sobre o porre do Gutão. Ele me perguntou se estava com sono e eu disse que um pouco porque não dormi direito até agora, mas ele estava claramente demonstrando ter um pouco de sono. Depois do almoço demos um passeio na beira do lago, eu havia sugerido o shopping, mas Marcelo disse que queria um lugar mais sossegado e concordei. Nesse pedaço do lago onde fomos não havia ninguém e deitamos na grama de frente um para o outro. Não houve nada de tão revelador, mas descobrimos mais coisas em comum. Em um momento, eu virei de barriga pra cima e senti me senti o cara mais feliz do mundo inteiro, fechei os olhos e agradeci a Deus. “Quer dormir não é coelhinho dorminhoco?” Disse Marcelo sorrindo, eu respondi que não e que era só impressão dele. “Eu vou te levar pra casa pra você dormir um pouquinho senão os seus pais vão achar que eu estou te levando para o mau caminho” disse ele se levantando e indo para o carro. Estava tão bom que sem querer eu deixei escapar: “Vamos ficar só mais um pouquinho, Marcelinho”. Ele parou e ficou assim, de costas um segundo, e se virou sorrindo e dizendo: “ Eu adorei ouvir isso! Curte só, eu não vou voltar pro trabalho agora de tarde então o que você acha da gente chamar o Guto pra ver um filme lá em casa? Ele perguntou? Eu respondi que ia ser legal e aí a gente acabava sabendo como ele estava. Fomos pra casa dele; quando chegamos encontramos um bilhete dos pais dele dizendo que tinha ido até o sítio e só voltavam no outro dia. Ele telefonou para o Guto que disse estar com um enorme dor de cabeça e que pediu desculpas mas não podia vir. “Coelhinho, só vai haver eu e você mesmo” Tudo bem eu respondi.
13/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 36

Fomos para o quarto porque na casa dele os televisores ficam nos quartos e não na sala. O quarto dele é bem legal, tem banheira de hidro e tudo. Tem uma cama grande de casal eu um sofá de dois lugares. Eu sentei no sofá pois fiquei sem jeito, ele veio e pôs a cabeça no meu colo. Ele pediu pra eu escolher um filme e eu escolhi o Alexandre o Grande. Galera, eu não sabia que o filme era daquele jeito rssss. Alexandre era bissexual e nas cenas em que ele tipo, vocês sabem; eu ficava sem jeito. O Marcelo percebeu e dava uns sorrisinhos olhando pra frente tentando não deixar eu perceber. Bom, depois Pegamos um outro de ficção que eu não lembro o nome. E ele disse pra gente deitar na cama dele porque era mais confortável e realmente era. Eu disse que não e que o sofá estava bom, mas ele me pegou no colo e me levou pra cama enquanto eu protestava; galera, que cama cheirosa, tem o cheirinho dele. Bom ele tirou a camisa e os sapatos e ficou só de calça jeans. Ligou o ar refrigerado e disse para eu tirar os sapatos também, eu relutei. (bom, acho que estou entre amigos então posso ser verdadeiro; eu tive receio de ter pego uma meia com furinho e fiquei com vergonha rsss) Mas o Marcelo é foda e disse: “ Coelhinho, fica relaxado, e foi tirar o meu tênis, eu tentei não deixar mas ele pegou minha perna, segurou meu pé e tirou meu tênis. (desculpem mas, PUTA QUE PARIU!!! Eu tinha que pegar logo uma meia com furinho? Mudei de cor de tanta vergonha.) Ele viu e sorriu com cara de menino levado dizendo: “Coelhinho, eu achei um furinho” deu um sorriso e depois deu uma mordida no meu dedão do pé e me fez cócegas. Eu ri, mas ele sentiu que eu fiquei todo quadrado e disse: “Olha eu também tenho um” E não é que realmente ele tinha hahahaha.
primeira  |  < anterior  |  próxima >  |  última mostrando 81-90 de 2.239 
13/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 37

Relaxei e sorri. Começamos a assistir o segundo filme mas, aquele barulhinho do ar condicionado, aquela cama deliciosa, aquele escurinho, o som baixinho do televisor o Marcelo havia colocado as pernas em cima das minhas fazendo um peso gostoso, aquele filme cumprido, e a consciência da vagabundagem, hum não deu pra segurar e dormimos mesmo. Dormimos profundamente, Marcelo mais que eu porque em certas horas ele jogava as pernas em cima de mim outras era o braço. Foi uma das dormidas mais gostosas que já tive. Acordamos tem mais ou menos uma hora. Ele falou pra eu dormir lá com ele, mas disse que tinha que ir pra casa e que não havia avisado nada para os meus pais e que duas noites seguidas não ia ser legal. Ele entendeu e me trouxe. Ele disse que ia dormir mais porque estava nas palavras dele “Quebradão”. Eu disse que ia dormir também que é o que eu vou fazer. Quando chegamos ele me perguntou se agente ia ou não ia pro churrasco na casa do André no sábado e eu disse que sim. Ele deu um sorriso e me perguntou se havia problema se ele me ligasse mais tarde. “De madrugada?” eu perguntei e ele sorriu e disse que se ficasse com insônia ia precisar de mim. “A é? Então eu só sirvo pra curar a sua insônia?” eu disse isso, mas, gente, eu juro que escapou da minha boca e quase me arrependi, mas aí ele devolveu me dando um abraço disfarçado de chave de braço dizendo: “Você sabe que não!” Daí ele me deu um sorriso e um beijo no ouvido e desci do carro. Subi e com sempre fui até a varanda quando ele então ligou a pick up e foi embora.
Bom agora eu vou é dormir porque estou pregado, beijo galera, ( olha isso, to que nem ele dando beijo a tordo e a direito, devo confessar que pode até não rolar nada mais íntimo entre nós dois, mas esse cara me ensinou a ser um homem mas amoroso e mais carinhoso com todos, até os meus pais estão notando que mudei.)
Abraço galera vou cair na cama.
13/04/07

Para!!!!

Beijo no dedão do pé??? cara...nem esquenta...vai rolar...depois de chupar o dedo com chocolate ainda morde dedão do pé, faz cócegas, coloca perna por cima da tua, dá beijinho na orelha e pescoço, chama de "inho"...meu deus...eu tenho hora que fico pensando que essas histórias não existem...rs... cara...não marca bobeira...só tem cuidado pro povo da tua casa não desconfiar, mas tirando isso...toda oportunidade é boa...=)
14/04/07

Dupla

Mordida no dedão? Hum... sei...

Vocês já estão é namorando e não sabem, porque se isso não for namora eu não sei mais o que é. O Cara põe a cabeça no seu colo, te carrega nos braços, tira o seu sapato, te morde o dedão do pé, te faz cócegas, põe os pés em cima dos seus, dá beijo no pescoço, abraça, põe nos ombros, chama de coelhinho... pô! Acho que ele tá afim sim. Mas entendo os seus receios uma vez que ele é carinhoso com todo mundo e a baranga da namorada dele tá dando um gelo no Marcelão aí. Cuidado, se as coisas já estão tão íntimas é porque ele sente confiança em você, não perca isso. Foi uma decisão acertada você não ter dormido na casa dele; isso poderia fazer ele ou você agir precipitadamente, a coisa está indo num rítimo legal, pra que avançar o sinal não é? Mas não perca oportunidade nenhuma; se ele te beijar na boca dá aquele beijão.
Posta aqui o que rolar nesse fim de semana depois!
Abraço.
14/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 38

Eram 3h30min dessa manhã quando meu telefone celular ligou, atendi e era Marcelo com a voz alterada, não de raiva, mas acho que ele chorou. Eu perguntei se havia acontecido algum problema e ele me disse que havia tido um sonho ruim, um pesadelo e precisava falar com alguém. Perguntou se podia vir aqui em casa e eu disse que sim. Ele perguntou se não ia incomodar e que tinha sido só um sonho e que já havia melhorado e pensando melhor não ia vir para não me incomodar. Eu disse que era bobagem e que ele devia vir senão eu ia até a casa dele. Ele disse então que eu o esperasse. Trinta minutos depois ele chegou. Acho realmente que ele deve ter chorado porque aquele olhinho azul que eu tanto adoro estava um pouco vermelho. Não recebi o habitual sorriso dele, em vez disso percebi uma expressão contrita e meio aflita. Eu dei um abraço nele e dessa vez que beijou fui eu, beijei o olho dele e disse pra ele entrar e ele não quis, preferiu ficar no carro e perguntou se eu não me importava de passar o resto da noite com ele. Lembrei que Luiza em certa ocasião pareceu assustada ao me contar que Marcelo por duas vezes acordou gritando e chorando no meio da noite; pensei ser uma ocasião dessas. Ele precisava de mim e não pude negar. Deixei um bilhete para meus pais e fui com ele até a casa dele. Fomos para sua casa e lhe dei um calmante e depois de um pouco de conversa, deitamos na cama dele, ele parecia meio envergonhado, como que desconfortável por saber que eu o via naquela situação. Pouco antes de dormir ele pegou na minha mão e sorriu com a cara no travesseiro. Demorei a dormir tentando entender o que havia acontecido. Senti um aperto imenso no coração e sofre vendo ele parecendo um bichinho acuado e seu olhar desesperado. Passei a mão nos cabelos dele enquanto ele dormia e tive a consciência que estou perdidamente apaixonado por esse cara que conheço faz pouco mais que um ano.
14/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 39

Pensei se era certo eu me entregar assim a alguém que não sei direito quem é, mas que ao mesmo tempo me invade, me ganha e para quem eu me entrego em tal medida como jamais pensei ser possível. Eu tenho medo do que sinto, tenho medo dessa coisa que nem sei direito qual é o nome, mas que me faz a perna tremer e a boca secar. Meu Deus estou chorando enquanto escrevo isso, amigos, não sei mais quem eu sou, não me reconheço mais, estou perdido e parece que só encontro sabor nas coisas se ao lado dele estiver, nada mais me serve. Meu Deus, não sou mais dono de mim e tenho prazer e dor nisso. Tenho medo. Bom, então dormi e fui acordado por ele por volta das 10h eu acho, ele trouxe o café na cama pra nós dois e se desculpou muito por haver me incomodado dessa maneira. Eu disse que não havia mal, mas até agora tenho uma sensação estranha demais dentro de mim. Ele me trouxe para casa e vai voltar para me apanhar para um churrasco por volta das 15h.
Amigos, tenho muito medo do que estou sentindo, tenho medo de ser apenas uma ilusão e descobrir que não quero só sexo com ele, quero ter ele só pra mim e por inteiro; acho que não sei como vou reagir quando a Lu voltar e me sinto um verme por estar sentindo isso que sinto, mas estou feliz e ao mesmo tempo me sinto roubando algo de alguém, mas me sinto seguro e com o destino incerto ao mesmo tempo, estou confuso, porém a única coisa que tenho certeza e que quero estar com ele, sentir o cheiro dele, o hálito dele o calor do corpo dele.
Não sei mais de mim e desculpem por desabafar coisas tão íntimas, mas é que meu coração está pra explodir e um milhão de sentimentos de mesclam dentro de mim, amor por Marcelo, ódio da Luiza por tê-lo abandonado só comigo, raiva de mim por me apaixonar de forma tão fácil, medo e receito, alegria e anciedade. Mas só sei que só encontro paz no abraço dele. Meu Deus, não leio mais o que escrevo, estou mentindo para os meus pais, saindo de casa no meio da madrugada, bebendo como nunca... e não quero parar, não quero!
14/04/07

Anônimo

O namorado da minha amiga parte 40

Eu só quero Marcelo e só ele me serve. Desculpem-me mas precisava desabafar pra poder viver por pelo menos mais um dia sem explodir. Choro agora mesmo, mas nem sei porque, Desculpe-me mais uma vez.
14/04/07

Anônimo

naum entendi!..ele num pediu pra ir na sua casa?..como ele te levou devolta pra sua casa se ele dormiu na sua? e o seus pais?..
14/04/07

Anônimo

Cara que incrivel

esse cara não é hetero, pra falar a verdade ele não existe! nosssaaaaa... sabe o que me deixou com raiva tbm? O fato de sua amiga "desprezar" um homem desses, será que ele não age com ela do mesmo modo que age com vc? pq se ele tbm for assim com ela e ela o destrata, ela não merece ele, VC SIM MERECE ELE!!!!!!
Nem consigo imaginar o que vc vai sentir quando ela voltar e vc TER que ver eles dois se beijando se estivesse em seu lugar eu acho que choraria so de pensar... ai meu Deus ainda bem que isso nunca aconteceu comigo... poxa cara essa historia é real? pois é fantastica daria um FILME PERFEITOOO!!!! melhor que brokeback mountain. Que homem é esse? só de ler essa historia agora me senti horrivel, sozinho, sem amigos e ao mesmo tempo com esperanças será que existem mais seres-humanos como esse cara? tbm fiquei com um aperto no coração com suas ultimas duas postagens situação horrivel essa... Força cara!
14/04/07

Anônimo

??????

Cara me responde umas perguntas?
Vc é apegado a sua amiga? vcs andam juntos, saem juntos, etc?
Ela sabe que vc é Bi?
14/04/07

Gustavo

Continua investindo...mas o que ele queria falar de tão sério com vc???Fiquei curioso!

4 comentários:

  1. cara essa historia ta me deixando doido..muito legal...queria muito ter o prazer de conversar com vc por face...e-mail..sei la ..adorei essa historia ..bjaoo

    ResponderExcluir
  2. Pelo amor d qlq coisa, continua esceevendoooooo

    ResponderExcluir
  3. O que houve, pq parou de escrever???

    ResponderExcluir